A crise dos contêineres

Um contêiner custava US$ 1.800 para sair da Coreia e chegar ao Uruguai. Atualmente, custa US$ 14.000 no mesmo trajeto
-Publicidade-
Carregamento de contêineres para exportação no Porto de Santos (SP), maior complexo portuário da América Latina | Foto: Tânia Rego/Agência Brasil
Carregamento de contêineres para exportação no Porto de Santos (SP), maior complexo portuário da América Latina | Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Não é só a falta de semicondutores, que fabricam os chips, que atormenta a indústria automobilística e paralisa turnos de trabalho e fábricas no mundo. A falta de contêineres — e o consequente aumento no valor — chega a ser o maior problema para algumas montadoras. Antes, um contêiner custava US$ 1.800 para sair da Coreia e chegar ao Uruguai, onde são produzidos caminhões que o Brasil consome. Atualmente, custa US$ 14.000 no mesmo trajeto, alta de 677%. Com uma diferença atenuante: o dólar subiu de R$ 4,30 para R$ 5,55.

Leia também: A pandemia desequilibrou a cadeia logística global

A coreana Kia é uma das que mais precisam deles para o transporte. “Não tem contêiner mesmo a US$ 14.000, porque eles remanejaram as rotas dos navios”, afirma José Luiz Gandini, presidente da Kia no Brasil. “Vivemos um momento infernal.” Gandini anunciou que a montadora quer a liderança do mercado global de veículos elétricos e planeja lançar sete deles até 2027. “É uma meta ambiciosa, mas os coreanos são assim mesmo e vão alcançar”, diz.

-Publicidade-

ASSINE A OESTE e leia a coluna completa de Bruno Meyer

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Outro dia fui tentar fazer uma compra pela internet, e antes de finalizar a compra, fui ver o custo do frete, era maior do que o custo da mercadoria! Resultado: Fiquei sem o produto. É isso aí.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.