Embraer suspende estimativas para 2020 devido ao coronavírus

A Embraer decidiu suspender, devido à incerteza relacionada ao coronavírus, as estimativas em relação aos resultados esperados para 2020. Em novembro de 2019, a empresa fez projeções para este ano, mas agora disse que um novo panorama será divulgado "assim que a Embraer tiver maior visibilidade do impacto do vírus nos seus negócios".
-Publicidade-
Foto: Embraer
Foto: Embraer

Segundo a empresa, a pandemia torna impossível projetar o futuro da indústria da aviação

Foto: Embraer

A Embraer decidiu suspender, devido à incerteza relacionada ao coronavírus, as estimativas em relação aos resultados esperados para 2020.

-Publicidade-

Em novembro de 2019, a empresa fez projeções para este ano, mas agora disse que um novo panorama será divulgado “assim que a Embraer tiver maior visibilidade do impacto do vírus nos seus negócios”.

O posicionamento consta do documento divulgado nesta quinta-feira, 26, que trás os resultados do 4º trimestre de 2019 da companhia brasileira, a terceira maior fabricante de aeronaves do mundo, atrás apenas da Airbus e da Boeing.

No período, a aérea registrou perdas de US$ 209,8 milhões e fechou o ano com um déficit de US$ 322,3 milhões.

Em relação ao coronavírus, a Embraer afirmou que, até agora, não sofreu atrasos em sua cadeia de suprimentos, operações de fabricação, ou impactos relevantes na demanda por produtos.

“Caso as medidas adotadas no mundo na tentativa de desacelerar a propagação do vírus perdurarem, a economia global será impactada negativamente, o que poderá impactar negativamente a Embraer”, afirma a empresa.

Segundo o documento, o Comitê de Crise da Companhia monitora a evolução da pandemia e está elaborando planos de contingência para poder atuar rapidamente conforme o desenvolvimento da situação.

A empresa disse que continua comprometida em atingir suas metas de longo prazo, não podendo garantir, neste momento, até que ponto o coronavírus e as medidas para tentar contê-lo afetarão a companhia.

Nas unidades da companhia no Brasil, algumas atividades continuam operando, alguns empregados trabalham em home office e outros, que não podem desempenhar suas atividades remotamente, estão em afastamento temporário remunerado até a próxima terça-feira, 31 de março.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.