Enquanto aguarda aprovação de novo gasoduto, Rússia sinaliza aumento de exportação de gás

A Agência Internacional de Energia informou que o país tem capacidade para enviar mais insumo para a Europa e aliviar a crise
-Publicidade-
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, indicou aumentar as exportações de gás natural para a União Europeia
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, indicou aumentar as exportações de gás natural para a União Europeia | Foto: Wikimedia Commons

A crise energética na União Europeia (UE) continua gerando repercussões pelo mundo. Na quarta-feira 6, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sinalizou que vai aumentar as exportações de gás natural. Atualmente, o país é o maior fornecedor do combustível para continente.

O chefe da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, disse que a Rússia pode enviar mais gás para a Europa e aliviar a crise energética. “Se fizer o que indicou e aumentar os volumes em 15%, isso terá um efeito calmante no mercado”, observou o executivo, em entrevista ao jornal Financial Times. “Não digo que eles vão fazer isso, mas se quiserem, eles têm a capacidade de fazê-lo.”

Dimensão da crise

-Publicidade-

O preço mundial do gás natural está aumentando e, com isso, o valor da eletricidade está batendo recorde em muitos países no continente, como no caso da Espanha, de Portugal e do Reino Unido. Um quinto da eletricidade consumida na Europa é proveniente do gás natural.

A rápida recuperação econômica da pandemia, com a redução dos estoques de gás e as condições climáticas, tiveram um papel importante na crise. Com a aproximação do inverno, o consumo de gás natural, utilizado para aquecer as casas e prédios comerciais, tende a aumentar.

A Comissão Europeia pediu para os 27 países-membros da UE cortarem, temporariamente, os impostos para as famílias e ajudar pequenas empresas afetadas pelo preço mais alto.

Novo gasoduto russo

No mês passado, a Rússia concluiu a construção do gasoduto Nord Stream 2, que custou € 10 bilhões (R$ 60,3 bilhões, na cotação atual), e fornecerá gás para a UE. O país indicou que mais vendas poderiam ser disponibilizadas assim que o projeto fosse aprovado pela agência reguladora da Alemanha.

A linha atravessa o Mar Báltico ao longo de 1,2 mil quilômetros, seguindo o mesmo trajeto do Nord Stream 1, ativo desde 2012, e poderá dobrar o fornecimento de gás.

Dmitry Peskov, porta-voz de Putin, disse que havia “potencial” para aumentar o fornecimento para a Europa, e deu uma forte indicação de que o Nord Stream 2 era a melhor maneira de fazer isso.

Os Estados Unidos apontaram esta semana que o governo está “cuidadosamente” observando o papel da Rússia na crise do gás na Europa, incluindo avaliar se há manipulação de mercado, exercendo pressão para acelerar a aprovação do oleoduto pela agência alemã.

Leia também: “Terremoto deixa 20 mortos e fere centenas no Paquistão”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.