IBGE: produção industrial cresceu 7% em maio

A produção industrial do Brasil cresceu 7% em maio em comparação a abril já com o ajuste sazonal, informa o IBGE
-Publicidade-
Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL | IBGE Produção industrial

O IBGE divulgou hoje que a produção industrial cresceu 7% em relação a abril; a indústria já está mostrando sinais de recuperação da pandemia do coronavírus.

IBGE Produção industrial
Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

A produção industrial do Brasil cresceu 7% em maio em comparação a abril já com o ajuste sazonal, informa o IBGE. Esse resultado interrompeu dois meses seguidos com quedas. Em março, a produção industrial caiu 9,2 e em abril esse resultado foi de -18.8%.

Ao comparar com o igual mês de 2019, a produção industrial sofreu um recuo de 21,9%, esse é o sétimo recuo neste levantamento e a segunda maior queda registrada na série histórica. O pior resultado foi no mês de abril, que apresentou um tombo de 27,3% em comparação a abril de 2019.

Veja também: “IBGE projeta recorde da safra de grãos em 2020”

Em 2020, a indústria teve uma queda acumulada de 11,2%. Nos últimos 12 meses, esse recuo foi de 5,4%. Aliás, todos os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) podem ser acessados no site do IBGE.

Maio

Essa expansão de 7% que aconteceu em maio deste ano foi decerto a mais elevada, em comparação ao mês anterior, desde junho de 2018, que teve uma alta de 12,9%. Essa expansão, entretanto, só eliminou uma parte da queda de 26,3% que foi acumulada nos meses anteriores de março e abril.

Esse comportamento foi disseminado, o que pode ser explicado certamente pelo aumento do ritmo produtivo da indústria. Os meses anteriores foram marcados pela paralisação generalizada por causa das medidas de distanciamento social em razão da pandemia do coronavírus.

Mais: “Desemprego chega a 12,9% no trimestre encerrado em maio, diz IBGE”

Mesmo com esse desempenho expressivo em maio, o total da produção industrial, no entanto, ainda está 34,1% inferior do recorde que foi alcançado no mês de maio de 2011. Levando em conta o ajuste sazonal, o índice trimestral permanece em queda expressiva. Em maio, frente ao nível apresentado no mês anterior, a indústria teve uma queda de 8%. Ela está mantendo a trajetória que se iniciou em outubro de 2019.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site