Indústria recua em setembro, afetada pela produção de alimentos

Setor caiu 0,4% puxado, principalmente, pelo veto da China à carne brasileira
-Publicidade-
O setor de alimentos foi um dos que puxaram o resultado para baixo
O setor de alimentos foi um dos que puxaram o resultado para baixo | Foto: Ari Dias/AEN-PR

A produção industrial recou 0,4% em setembro na comparação com agosto, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta quinta-feira, 4, pelo IBGE.

É o quarto mês seguido de retração. Desta vez, o setor de alimentos foi um dos que puxaram o resultado para baixo.

O gerente da pesquisa, André Macedo, explicou que o setor teve desempenho ruim devido as condições climáticas, que afetaram a produção de cana-de-açúcar, por exemplo, e a suspensão da importação de carne pela China. “Isso impactou negativamente o setor de alimentos”, disse.

-Publicidade-

O pesquisador ressaltou que esse cenário é diferente do que ocorre com o setor de metalurgia, que avançou 0,4% em agosto e voltou para o campo negativo em setembro.

“Mesmo com a queda do mês de setembro, que suplantou o crescimento de agosto, o segmento está 8,6% acima do patamar pré-pandemia. Tanto a metalurgia quanto o segmento de produtos alimentícios têm peso importante dentro do contexto da produção industrial e explicam essa concentração de poucas atividades com comportamento negativo”, afirmou.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.