Leilão da Aneel movimenta R$ 7,3 bilhões

Resultado do certame confirma interesse da iniciativa privada pelo setor elétrico
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Agência Brasil
Foto: Divulgação/Agência Brasil | Amapá - justiça X aneel

Resultado do certame confirma interesse da iniciativa privada pelo setor elétrico

Amapá - justiça X aneel
“Setor elétrico é porto seguro para receber investimentos”, garante diretor da agência
Foto: Divulgação/Agência Brasil
-Publicidade-

O mais recente certame da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) levantou R$ 7,34 bilhões em investimentos. Todos os ativos envolvendo quase 2 mil quilômetros de linhas e subestações de energia foram vendidos. Estima-se que 15 mil empregos sejam criados. A empresa de construção civil MEZ roubou a cena ao arrematar cinco dos 11 lotes oferecidos no leilão, promovido na quinta-feira 17. Os aportes da companhia pouco conhecida representam R$ 2,39 bilhões do total captado pela Aneel. A MEZ vai usar recursos próprios e financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social para honrar os compromissos firmados com a agência reguladora.

Os três maiores lotes ofertados, que cerca de R$ 4 bilhões, foram para Neoenergia, ISA Cteep e Energisa. A estatal gaúcha CEEE-GT, que passa por um processo de privatização, ficou com um ativo. A empresa Agronegócio Alta Luz Brasil, com outro. E, por último, o Consórcio BRE-6 levou outro lote. O resultado do leilão de ontem indica o grande interesse da iniciativa privada de injetar dinheiro no setor elétrico brasileiro, afirmou o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, em entrevista coletiva. “O leilão de hoje é sinal claro de que setor elétrico é porto seguro para receber investimentos. O setor elétrico se consolida na rota dos investimentos nacionais e internacionais”, acrescentou.

Leia também: “Uma mina de oportunidades chamada Brasil”, reportagem publicada na edição n° 38 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.