O establishment não apoia as privatizações porque vai perder poder, diz Salim Mattar

Ex-secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia defende a redução do tamanho do Estado
-Publicidade-
'Nos governos petistas, os sindicatos abusaram dos Correios', disse Salim
'Nos governos petistas, os sindicatos abusaram dos Correios', disse Salim | Foto: Divulgação

Salim Mattar, ex-secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, disse nesta segunda-feira, 30, que o establishment político brasileiro não quer reduzir o tamanho do Estado. “Se privatizarmos todas as estatais, estaremos reduzindo substancialmente o poder dessa classe”, afirmou, em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan. “Não querem perder isso.”

Conforme Mattar, as companhias públicas foram usadas ao longo dos anos para fornecer recursos para políticos. “Nos governos petistas, os sindicatos abusaram dos Correios, por exemplo. Houve muita corrupção. O Postalis (fundo de aposentadoria dos funcionários dos Correios) teve um rombo de R$ 7 bilhões”, observou. “Uma estatal traz consequências para a sociedade.”

Leia também: “O custo da ineficiência”, reportagem publicada na Edição 2 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. É simples assim: nossos políticos são parasitas da nação. Foi só o Governo Bolsonaro sinalizar que essa prática tinha que mudar para cair o céu na sua cabeça. Se isso é a nossa democracia não quero.

  2. O senhor Mattar é muito educado. Na verdade os políticos não querem desestatizar porque ficará muito difícil de roubar, mesmo se o governo fosse ladrão como era o do PT.

  3. Sr Salim Mattar, o senhor está sendo ingênuo, o que, o establishment político brasileiro não quer é que a economia brasileira deixe de ser de terceiro mundo, ser contra as privatizações é apenas a ponta do iceberg.

  4. O Mecanismo não vai mudar enquanto não houver ruptura. Não existe outra forma. Somente revolução. Tem de mudar a constituição, reformar politicamente, privatizar 100% . A nossa democracia , não é nossa, ela é útil somente para o Mecanismo, para o establishment, (elite social politica) . O Povo tem de tomar o poder novamente, seja pelo exercito, ou por revolução, e refazer tudo novamente. Este regime democrático que estamos vivendo no Brasil não é democrático. Pagamos os impostos, o establishment usa nosso dinheiro como quer, vive uma vida nababesca á nossas custas e nós criamos nossos filhos para serem honestos e continuarem pagando os impostos, e o establishment, criam seus filhos para continuarem sendo governo e vivendo uma vida nababesca á nossas custas. Tem de haver ruptura se não o ciclo não é cortado.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro