Entenda o acordo militar firmado entre Brasil e EUA

Governo brasileiro terá acesso a fundo bilionário norte-americano de US$ 96 bilhões (R$ 432 bilhões) Em viagem a Miami, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou neste…
-Publicidade-

Governo brasileiro terá acesso a fundo bilionário norte-americano de US$ 96 bilhões (R$ 432 bilhões)

-Publicidade-

Em viagem a Miami, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou neste domingo, 8, um acordo militar com o governo Donald Trump. A medida vai ampliar o acesso do Brasil ao mercado de defesa mundial.

Só para se ter uma ideia, o setor responde por 250 mil empregos diretos no nosso país. O acordo também pode melhorar a posição brasileira na disputa por uma vaga à OCDE. Não confundir indústria de defesa com indústria de armas e munições, que reúne só 1,7% das empresas do setor no Brasil.

A negociação bilateral é um aprofundamento da designação do Brasil como aliado privilegiado fora da Otan (a aliança militar ocidental), status concedido ao país em março do ano passado, durante visita do presidente brasileiro a Washington.

Conhecido pelas siglas RDT&E (Pesquisa, Desenvolvimento, Testes e Avaliação, em tradução livre), o tratado possibilitará aos dois governos selarem acordos mútuos de projetos militares.

Sendo assim, empresas de ambos os países poderão ser escolhidas e contratadas para tocar programas, que sempre terão a gerência de autoridades brasileiras e americanas.

Os recursos norte-americanos são virtualmente ilimitados no país que concentra 39% do gasto militar global. O principal fundo da área de defesa daquele país somou US$ 96 bilhões (R$ 432 bilhões) no ano passado.

O Brasil vive um momento de expansão de gastos na indústria da defesa (satélites, comunicações, segurança cibernética, plataformas terrestres e navais, controle aéreo) sob o governo Bolsonaro, com aumento de sua fatia de investimentos dos previstos 9,5% em 2019 para 15,9% ao fim de 2020.

A partir de agora, o governo brasileiro terá acesso ao fundo bilionário norte-americano. Do ponto de vista estratégico, essas áreas não dizem respeito só às Forças Armadas, mas trazem benefícios para a tecnologia, a indústria em geral e a sociedade civil, como ocorreu com a internet e o GPS, entre tantos outros.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site