Países europeus fecham 1º trimestre com fortes baixas no PIB

Zona do Euro registra contração de 3,8% no primeiro trimestre.
-Publicidade-
Foto: Pete Linforth/Pixabay
Foto: Pete Linforth/Pixabay

Zona do Euro registra contração de 3,8% no primeiro trimestre

Foto: Photo Mix/Pixabay
-Publicidade-

A economia da Zona do Euro registrou contração de 3,8% no primeiro trimestre de 2020, quando foram adotadas medidas para conter o avanço do novo coronavírus.

O retrocesso trimestral mais expressivo da série histórica foi anunciado nesta quinta-feira, 30, pela Eurostat (agência europeia de estatísticas).

A França projeta uma contração de 5,8% do PIB trimestral, a maior na série histórica que começou em 1949.

Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos (INSEE) a queda supera, e muito, as baixas trimestrais pós crise de 2008 e, greves de maio de 1968.

O resultado está principalmente relacionado “com a paralisação das atividades não essenciais, no contexto da implementação do confinamento desde meados de março”, explica o INSEE em um comunicado.

O Instituto não publicou previsões para o conjunto de 2020, mas afirmou que cada mês de confinamento reduziria o crescimento francês em três pontos em ritmo anual e que a recuperação “vai demorar” após o confinamento, que deve ser flexibilizado a partir de maio.

O governo francês prevê uma queda do PIB de 8% para este ano, como destaca a agência France-Presse.

Foto: Pete Linforth/Pixabay

O Instituto Nacional de Estatísticas da Espanha (INE) estiva queda de 5,2% no primeiro trimestre. No quarto trimestre de 2019, o país cresceu 0,4%.

O INE destacou em um comunicado que a estimativa provisória pode passar por uma revisão “de una magnitude maior que a habitual” pela dificuldade de elaborar estatísticas precisas em meio ao rígido confinamento da população, em vigor desde 14 de março.

O Banco da Espanha prevê para 2020 uma queda “sem precedentes na história recente”, com uma contração de entre 6,6% e 13,6% da quarta maior economia da Eurozona.

Na Itália, país europeu mais afetado pelo novo coronavírus, o retrocesso do PIB foi de 4,7% em comparação com o trimestre anterior, segundos os primeiros dados provisórios.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatísticas (Istat), o PIB italiano retrocedeu 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

A epidemia afetou regiões que representam o pulmão econômico da península, Lombardia, Veneto e Emilia-Romana.

A terceira maior economia da Eurozona enfrentará uma severa recessão este ano, com uma queda do PIB de 8%, de acordo com o governo. Mas se a pandemia persistir, a contração pode atingir 10,4%, destacou o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte.

Já a Alemanha divulgou estimativa de um recuou de 6,3% no PIB para este ano.

O Fundo Monetário Internacional projetou em suas últimas previsões uma contração de 7,5% do PIB em 2020 para o conjunto dos 19 países da zona do euro em consequência do coronavírus. A instituição não descarta a possibilidade de um impacto ainda maior.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site