Setor da saúde emprega mais de 4,6 milhões de pessoas

Cerca de 80% desse grupo pertence ao setor privado
-Publicidade-
Mais de 4,6 milhões de pessoas estão empregadas no setor da saúde
Mais de 4,6 milhões de pessoas estão empregadas no setor da saúde | Foto: Reprodução/Redes sociais

O número de pessoas empregadas na cadeia produtiva da saúde cresceu 0,6% entre agosto e novembro do ano passado. São mais de 4,6 milhões de pessoas inseridas no mercado de trabalho, considerando os setores público e privado. Do total de empregados na cadeia da saúde em novembro de 2021, quase 80% eram vinculados ao setor privado e possuíam carteira assinada.

O Sudeste é a região que detém a maior parte dos postos de trabalho, segundo o Relatório do Emprego na Cadeia Produtiva da Saúde, elaborado pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). As regiões Nordeste (1,9%) e Sul (1%) foram as que apresentaram o maior aumento absoluto no período. Norte (1%) e Nordeste (5,1%), por sua vez, são as maiores variações.

Em novembro de 2021, o saldo mensal de empregos no setor foi de aproximadamente 22 mil, puxado também pelas regiões Nordeste e Sul, que registraram 16,7 mil e 3 mil postos de trabalho, respectivamente. Entre agosto e novembro, o setor público cresceu 0,7%, enquanto o privado avançou 0,6%.

-Publicidade-

Já no saldo acumulado entre janeiro e novembro de 2021, o subsetor privado que mais gerou empregos foi o de prestadores, com 166 mil novos postos formais de trabalho. Os fornecedores (69,5 mil) e as operadoras (10,4 mil) estão na sequência. “Isso significa 246 mil novos empregos, dado que representa quase 8% do saldo gerado pelo mercado de trabalho”, salientou o superintendente-executivo do IESS, José Cechin. “Os números demonstram como o avanço da cadeia da saúde é favorável para a economia como um todo.”

Considerando o número de pessoas empregadas por esfera de governo, no período entre agosto e novembro de 2021, as variações foram negativas nos âmbitos federal (-9,5%) e estadual (-0,5%). Na esfera municipal, por outro lado, houve crescimento de 3,2% no número de empregados, com destaque para as regiões Nordeste (10,5%) e Norte (3,1%).

No Brasil, não há uma base de dados que mostre o total de pessoas empregadas no serviço público municipal na área da saúde. Dessa forma, o IESS levanta as informações sobre emprego com base nos sites das prefeituras. Até o momento, o instituto obteve dados de 292 municípios.

Leia mais: “Um basta na pandemia”, artigo de Paula Leal publicado na Edição 95 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.