União espera arrecadar R$ 100 bilhões com venda de imóveis até o fim de 2022

Meta foi anunciada nesta sexta-feira, 27, durante o lançamento do Feirão de Imóveis SPU+ no Rio de Janeiro
-Publicidade-
Diogo Mac Cord é secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia
Diogo Mac Cord é secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia | Foto: Albino Oliveira/Ministério da Economia

O governo federal anunciou nesta sexta-feira, 27, durante o lançamento do Feirão de Imóveis SPU+ no Rio de Janeiro, que pretende arrecadar, até de dezembro de 2022, cerca de R$ 100 bilhões com a venda de imóveis da União.

Segundo o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, a meta foi estabelecida após ser colocado em prática um mecanismo que permite a pessoas físicas ou jurídicas fazer proposta para a compra de um imóvel que pertença à União — a PAI, Proposta de Aquisição de Imóveis.

“A PAI inverte completamente a lógica que a gente tinha. Anteriormente, o governo anunciava a venda de um imóvel e estabelecia o preço. Agora, é o mercado que aponta, efetivamente, qual imóvel tem interesse e providencia a avaliação”, explicou a secretária de Coordenação e Governança de Patrimônio da União (SPU), Fabiana Rodopoulos.

-Publicidade-

Benefícios da Proposta de Aquisição de Imóveis

De acordo com Mac Cord, a PAI apresenta resultados expressivos. “Antes, para cada R$ 1 em editais que a gente lançava para a venda de imóveis, só R$ 0,03 entravam no caixa do governo”, disse o secretário. “Com a PAI, cada R$ 1 em edital virou R$ 1,70.”

O secretário informou, ainda, que ao longo de 2020 a União vendeu 55 imóveis, pelos quais arrecadou R$ 80 milhões. Em agosto de 2021, foram vendidos sete imóveis, resultando em R$ 88 milhões arrecadados para os cofres públicos.

Leia também: “Política e economia”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na Edição 75 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

  1. Vender imóveis que não estejam sendo utilizados é sem dúvida um passo para a desestatização. Contudo, resta saber se a União não poderia utilizar determinados imóveis e reduzir, na outra ponta, o gasto com pagamento de alugueis.

  2. Vendam TUDO! Empresas estatais; as de economia mista vendam a sua parte; prédios; casas; carros; obras de arte; espaços turísticos, etrc etc etc etc. O Estado precisando pode alugar! Não tendo ” valores/joias” à disposição, os ladrões terão que inovar uma vez mais e PF rastreará estes políticos safados que sempre surgem, mesmo que no governo Bolsonaro tenha havido uma desinfecção! Não podemos esquecer que ratos e baratas saem dos esgotos e simplesmente aparecem quando menos se espera.

  3. O gigante ainda é pesado demais para a população. Alimentamos funcionários demais, para trabalho de menos. Somando os inúteis da Câmara e Senado, com todos os assessores, aspones e penduricalhos, arrastamos muito peso morto.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro