-Publicidade-

Aras se manifesta contra compra da CoronaVac

Procurador-geral da República se expressou contra ações impostas pela esquerda que querem que governo seja obrigado a adquirir a vacina chinesa.
O procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou contra a compra da Coronavac pelo governo federal | Foto: Roberto Jayme/TSE
O procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou contra a compra da Coronavac pelo governo federal | Foto: Roberto Jayme/TSE | augusto aras, coronavac, vacina chinesa, vachina, vacina contra covid-19, vacinação obrigatória, stf, esquerda, procuradoria-geral da república

Procurador-geral da República se expressou contra ações impostas pela esquerda que querem que governo seja obrigado a adquirir a vacina chinesa

augusto aras, coronavac, vacina chinesa, vachina, vacina contra covid-19, vacinação obrigatória, stf, esquerda, procuradoria-geral da república
O procurador-geral da República, Augusto Aras, manifestou-se contra a compra da CoronaVac pelo governo federal | Foto: Roberto Jayme/TSE

O procurador-geral da República, Augusto Aras, manifestou-se contra as ações impostas pela esquerda — Rede Sustentabilidade, PT, PC do B, Psol, PSB e Cidadania — para tentar obrigar o governo federal a adquirir doses da CoronaVac, a vacina chinesa contra a covid-19, que é desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan de São Paulo.

De acordo com dois processos levados ao Supremo Tribunal Federal (STF) por esses partidos, depois de o Ministério da Saúde comprometer-se a comprar o produto, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou contra a decisão nas redes sociais, o que teria levado ao cancelamento da aquisição.

Leia também: “A verdade sobre a CoronaVac”

Para Aras, no entanto, “publicações nas redes sociais não têm caráter oficial e não constituem direitos ou obrigações da administração pública”.

O procurador também reforçou que já há procedimento administrativo no Ministério Público Federal (MPF) para acompanhar o planejamento de vacinação da população contra o coronavírus e que foram pedidos esclarecimentos ao Ministério da Saúde, à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e ao Instituto Butantan.

A Advocacia-Geral da União (AGU) também já avaliou como precipitadas as ações que pedem a compra do imunizante antes mesmo de comprovada sua eficácia e segurança para o uso na população. A entidade lembrou que a decisão cabe ao Poder Executivo.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Rede Sustentabilidade, PT, PDT, PC do B, Psol, PSB, PSTU, PCO, PSDB, DEM, Cidadania. São partidos que deveriam ser extintos pra sempre , arrancar a cabeça de todos os seus membros e expor em praça pública.

    1. Fora o arrancar das cabeças, opto por prisões perpetuas ou exilio incondicional e irrevogável para todos os membros ativos dessa seita identificada como esquerda, concordo integralmente com a extinção sumária de todas essas facções criminosas que vêm corroendo em nossa sociedade os mais frágeis intelectualmente e hipossuficientes, inclusive gerando e mantendo a própria miséria, condição sine qua non para a existências dessa facções!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês