5 fatos que você precisa saber sobre a OMS

Em artigo publicado na Revista Oeste desta semana, Alexandre Borges expões as entranhas da Organização Mundial da Saúde e de seu presidente, Tedros Adhanom Ghebreyesus
-Publicidade-
Sede da organização Mundial da Saúde em Genebra, na Suíça
Foto: Yann Forget/Wikimedia
Sede da organização Mundial da Saúde em Genebra, na Suíça Foto: Yann Forget/Wikimedia | Sede da organização Mundial da Saúde em Genebra, na Suíça

Em artigo publicado na Revista Oeste desta semana, Alexandre Borges expões as entranhas da Organização Mundial da Saúde e de seu presidente, Tedros Adhanom Ghebreyesus

Tedros Adhanom OMS
Tedros Adhanom, OMS
-Publicidade-

1 – O presidente da OMS foi ministro da Saúde na Etiópia no governo sob o comando de Meles Zenawi, acusado de violações dos direitos humanos e fraudes eleitorais.

2 – Enquanto era ministro da Saúde na Etiópia, foi acusado de acobertar três surtos de cólera em seu país, em 2006, 2009 e 2011.

LEIA O ARTIGO COMPLETO: PRECISAMOS FALAR SOBRE A OMS

3 – A eleição de Tedros Adhanom Ghebreyesus para o comando da OMS  foi amplamente apoiada pelo governo chinês, o segundo maior patrocinador da organização depois dos Estados Unidos.

4 – Em 14 de janeiro deste ano, a OMS divulgou em seu perfil oficial do Twitter que não havia evidências, segundo as autoridades chinesas, de que o coronavírus fosse transmitido entre humanos.

5 – Duas semanas depois, o órgão publicou que o contágio fora da China era “muito limitado”.

LEIA TAMBÉM O ARTIGO DE J.R. GUZZO: A insensatez da OMS diante do vírus chinês

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.