As 10 cidades mais caras do mundo

Telavive, em Israel, atinge o primeiro lugar, desbancando Paris
-Publicidade-
Telavive (Foto reprodução Wikipedia)
Telavive (Foto reprodução Wikipedia)

Quais são as cidades com mais alto custo de vida no mundo? A Economist Intelligence Unit, parte da revista britânica The Economist, divulgou ontem seu ranking 2021. Os números foram surpreendentemente altos, por causa de fatores como inflação, a crise da pandemia de Covid, o preço dos combustíveis e problemas com a cadeia de fornecimento. 

Entre as curiosidades deste ano, Teerã, a capital do Irã, teve a maior ascensão: saltou do 79o lugar para o 29o. Roma teve a maior queda: de 32o para 48o. Este é o ranking das 10 cidades mais caras do mundo:

-Publicidade-
  1. Telavive (Israel)
  2. Paris (França) e Cingapura (empatadas)
  3. Zurique (Suíça)
  4. Hong Kong (China)
  5. New York (EUA)
  6. Genebra (Suíça)
  7. Copenhagen (Dinamarca)
  8. Los Angeles (EUA)
  9. Osaka (Japão)
Copenhagen, a sétima colocada (Pudelek/ Wikimedia Commons)

Nas colocações seguintes estão: Oslo (Noruega), Seoul (Coréia do Sul), Tóquio (Japão), Viena (Áustria), Sydney e Melbourne (Austrália), Helsinque (Finlandia), Londres (Reino Unido), Dublin (Irlanda), Frankfurt (Alemanha) e Xangai (China).

A lista também inclui as cidades onde o combustível está mais caro. Honk Kong está em primeiro lugar, onde o litro de gasolina custa US$ 2,50, o equivalente a 14 reais. Como comparação, o preço em São Paulo está acima de 6 reais. Depois de Hong Kong temos Amsterdam (Holanda), Oslo (Noruega), Telavive (Israel), Hamburgo (Alemanha), Atenas (Grécia), Roma (Itália), Estocolmo (Suécia), Reykjavik (Islandia) e Helsinki (Finlândia).

A mais barata: Damasco, na Síria (Foto: reprodução Wikipedia)

Damasco, na Síria, um país em guerra civil, é a cidade mais barata do mundo, segundo o ranking da Economist. Seguem-se, pela ordem: Trípoli (Libia), Tashkent (Uzbequistão), Tunis (Tunisia), Almaty (Cazaquistão), Karachi (Paquistão), Ahmedabad (India), Algiers (Argélia), Buenos Aires (Argentina) e Lusaka (Zambia). Os preços são medidos em comparação ao custo de vida em New York. As cidades mais afetadas pela inflação incluem Caracas (Venezuela), Damasco (Síria), Buenos Aires (Argentina) e Teerã (Irã).

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.