-Publicidade-

Assessor da presidência vê ‘rede’ contra Bolsonaro no exterior

Filipe G. Martins fala sobre a imagem do presidente brasileiro no cenário internacional
Filipe G. Martins é assessor de assuntos internacionais da presidência da República
Filipe G. Martins é assessor de assuntos internacionais da presidência da República | Foto: Divulgação

É preciso fazer com que países da Europa e até mesmo parte dos Estados Unidos revejam seus conceitos sobre o presidente Jair Bolsonaro. Assessor especial para assuntos internacionais da presidência da República, Filipe G. Martins admitiu que, sim, há a necessidade de se trabalhar a imagem do mandatário brasileiro em parte do cenário internacional. Ele falou sobre a questão na noite desta quarta-feira, 27.

Leia mais: “População da Holanda protesta contra toque de recolher”

Ao afirmar que em alguns casos Bolsonaro é comparado com “figuras nacionalistas” de outros países, o assessor acusou a formação de “uma rede” a partir da oposição brasileira que ajudam a disseminar uma postura equivocada do presidente da República entre políticos e órgãos da imprensa, sobretudo na Europa. “É preciso mudar a opinião pública europeia e de parte da população norte-americana”, declarou Martins ao participar da edição de hoje de Os Pingos nos Is, programa da rede Jovem Pan que contou com as participações de Augusto Nunes e Guilherme Fiuza, colunistas da Revista Oeste.

Martins reforçou, no entanto, que a imagem de Bolsonaro é positiva em outros locais do mundo. Nesse sentido, ele mencionou a Índia. De acordo com o assessor palaciano, o povo indiano encara o líder brasileiro como alguém de postura firme que busca resolver problemas como os de segurança pública. Ainda sobre a Índia, afirmou que a relação entre as duas nações segue de modo positiva, com o Brasil sendo o primeiro destino comercial de vacinas contra a covid-19. Para ele, “parte da imprensa” tentou conturbar a situação.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Enquanto o PR não criar força tarefa pessoal de juristas e advogados para processar, individual e pessoalmente, seus detratores daqui e d’alhures, permanecerá sendo saco de pancadas de tais energúmenos.

    1. Concordo, mas fica caro criar e manter esse corpo jurídico, a não ser que ofertem isso ao presidente, fica muito difícil, um testemunho sobre isso é o do Deputado Otoni de Paula, que mostra uma conversa com o presidente e explica isso, não é fácil e nem barato, esse corpo jurídico tem que ser voluntário e trabalhar também pra evitar que isso comece, como uma rede de vigilância travando até quem, de fora, tente iniciar essas tentativas!

  2. Como impedir a bandidagem de realizar a única coisa que sabem fazer?
    Essa é uma questão com várias respostas positivas, dependendo da ação do bandido.
    Exemplo, se é pirata, se reforça o policiamento marítimo, se assalta Bancos, se reforça a segurança dos bancos, se rouba pessoas aleatoriamente nas ruas, que dê meios às pessoas de se defenderem sem a ajuda da polícia; visto que não existirá policial suficiente para milhões de pessoas e do tamanho de contingente de bandidos; como é aqui.
    No entanto, quando se trata da defesa de um povo num estado democrático, por ataques não exógenos, a defesa é a qualidade de instrução desse povo, nunca uma “educação”, visto que, a educação é consequência de entender para respeitar os demais, o que só pode acontecer por entendimento mínimo das diferenças, pontos de vistas e possibilidades, mas jamais por adestramento, como vem sendo nossas escolas com a utilização de uma pseudo Educação, forjada e doutrinada.
    A instrução mínima de qualidade (português, matemática, física, química e ciências naturais), o que nos leva à lógica, bom senso, coerência, pés no chão, nos permite uma relação muito mais próxima com a realidade do que a alucinação forjada nas escolas por conta da ideologia marxista, a “Educação Crítica” de Paulo Freire e tantos outros adeptos, que gera pessoas capengas, adultos mal formados, infantilizados, que criticam e brigam pelo que não possuem qualquer capacidade de entenderem, gerando esses idiotas úteis para dar tiros nos próprios pés!
    É claro, se excluindo os corruptos, esses são o que são, independentemente do nível de suas instruções!

  3. A tradicional esquerda opositora é ridícula e desprezível, e não teria força para prejudicar a imagem do pais, não fossem os canalhas do meu ex partido PSDB, que ressuscitaram FHC, seus discípulos e assemelhados, para mostrar o mau caráter, a inveja, e a podridão que esconderam dos tucanos honestos.
    Não entendo como o diplomata, cortês, e esperto professor, presidente por 8 anos, FHC, esqueceu rapidamente o que escreveu em seus “diários da presidência”. Neles procurou confessar e denunciar as patifarias politicas, conchavos, interferências na PF e na Imprensa, adequadas para serem divulgadas post mortem ou por figura pública que se afasta definitivamente da vida politica. Mas para nossa surpresa voltou fera e com certeza juntamente com decadentes celebridades, ex ministros, economistas, cientistas sociais e jurista, lidera a decadente imprensa do Estadão e outros meios de comunicação, e pasmem, lives, manifestos e outras palhaçadas com figuras desde Rubens Ricupero a Jean Wyllis. Não tem sequer vergonha de convidar o condenado Lula que tem recusado seus convites, para derrubar Bolsonaro.
    Tenho vergonha como ex tucano ter sido enganado até 2018 pelo marqueteiro Doria, e entendo porque Bolsonaro para terminar seu governo com suas pautas sendo votadas aceitar o CENTRÃO LIRA e não o CENTRÃO MAIA.
    É bom lembrar que o VOTO IMPRESSO vai ser PAUTA importante nessa nova Câmara Federal e Senado para demonstrar que é a única forma de AUDITAR e RECONTAR se necessário, as urnas eletrônicas. Evita argumentos de fraudes e graves conflitos sociais provocados pelos perdedores. Vale lembrar que Maia desdenha o voto impresso e o STF o considerou falaciosamente inconstitucional, em lei aprovada pelo Congresso em 2015.

  4. Fruto da mídia comunista. As mentiras, exageros e omissões fazem a ideia do estrangeiro. Nós sabemos a verdade, mas a mentira insistentemente colocada, pode parecer verdade. Nossos pseudojornalista são todos traidores, assim como maia, doriana e tantos outros.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês