Ataque a hospital mata comandante militar do Talibã em Cabul

Morte de Hamdullah Mokhlis representa a baixa mais importante da milícia desde que o grupo retomou o poder
-Publicidade-
Talibã sofreu sua maior baixa desde que reassumiu o poder no Afeganistão
Talibã sofreu sua maior baixa desde que reassumiu o poder no Afeganistão | Foto: Reprodução

O ataque contra o maior hospital militar do Afeganistão na terça-feira 2 matou Hamdullah Mokhlis, comandante das tropas do Talibã em Cabul. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, 3, por fontes oficiais, relata a agência France-Presse.

As primeiras notícias davam conta de que 15 pessoas haviam morrido na explosão, mas o número foi atualizado e já são pelo menos 19 mortos e 50 feridos no atentado. Mokhlis foi morto ao tentar enfrentar terroristas do Estado Islâmico, que reivindicou a autoria do ataque, de acordo com os talibãs.

-Publicidade-

Mokhlis compunha a ala radical Haqqani e as forças especiais do Talibã. Sua morte representa a baixa mais importante da milícia fundamentalista desde que o grupo retomou o poder no Afeganistão, em agosto.

O atentado teve início com um ataque suicida com bomba, seguido pela entrada de homens armados no hospital. Em um comunicado, o Estado Islâmico afirma que “cinco combatentes executaram ataques simultâneos e coordenados”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.