Austrália rejeita acordo e mantém venda de carvão ‘por anos’

Governo garante que o combustível encontrado em suas terras está entre os de 'maior qualidade do mundo'
-Publicidade-
A Austrália rejeitou a assinatura do acordo para eliminar o combustível fóssil
A Austrália rejeitou a assinatura do acordo para eliminar o combustível fóssil | Foto: Reprodução/Bloomberg

A Austrália informou nesta segunda-feira, 8, que venderá carvão por “décadas no futuro”. O país rejeitou um pacto destinado a eliminar, gradualmente, o combustível fóssil poluente para combater a mudança climática.

Em Glasgow, na Escócia, durante a Conferência do Clima (COP26), 77 países se comprometeram a eliminar o uso de carvão nas próximas décadas.

A Austrália não assinou o acordo, assim como outros grandes países consumidores de carvão, como a China, os Estados Unidos e a Índia.

-Publicidade-

“Dissemos claramente que não fecharemos as minas de carvão e não fecharemos as centrais elétricas movidas a carvão”, declarou o ministro australiano de Recursos, Keith Pitt, à rede de televisão ABC.

Pitt garantiu que o carvão de seu país está entre os de maior qualidade do mundo. “É por isso que continuaremos tendo mercados nas próximas décadas, e se eles comprarem nós venderemos”, completou.

O ministro antecipou que a demanda por carvão vai crescer até 2030. “Se não ganharmos esse mercado, outros vão fazer isso”, disse ele.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Hipocrisia pura falar do Brasil como destruidor da natureza e continuar queimando carvão. Carro elétrico movido a carvão queimado na termoelétrica!

  2. Esse papo todo é conversa p boi dormir, a única verdade nessa narrativa de aquecimento global é que querem frear o gigante setor agro brasileiro, apenas. O Brasil tem que dar um COTOCO bem grande p esses idiotas mentirosos, mandar TNC.

  3. Preservar as nascentes,despoluir rios,combater o desmatamentos são as iniciativas mais corretas que o presidente anunciou.Claro modernizando nosso agronegócio e na busca incessante por combustíveis alternativos como eólico e solar.
    Meus parabéns ao nosso presidente..

  4. Entre esses 77 países que assinaram, está o Brasil que concordou em eliminar até 40% das emissões de metano e o presidente Bozzo assinou o documento o mais rápido possível e sem reclamar. Depois foi para uma motociata no Paraná. Os produtores de carne não gostaram nem um pouco disso daí. Enfim…

    1. Sua versão anti Bolsonaro é terrível (e infundada, politicamente). E, politicamente, seria o negócio de investirmos em filtros e catalisadores enquanto usamos combustíveis poluidores. Limpar o ar, limpar os rios, limpar as cidades!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.