Biden ordena sanção contra militares de Mianmar após golpe

O presidente norte-americano afirmou que bloqueará acesso a US$ 1 bilhão em fundos do país asiático mantidos nos EUA
-Publicidade-
Joe Biden pretende retaliar militares de Mianmar
Joe Biden pretende retaliar militares de Mianmar | Foto: Reprodução/Flickr

Em resposta ao golpe militar ocorrido em 1º de fevereiro em Mianmar, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou em pronunciamento nesta quarta-feira, 10, que deve bloquear acesso a US$ 1 bilhão em fundos do país asiático mantidos em solo norte-americano, além de controlar exportações e ativos que beneficiem o governo da antiga Birmânia.

A Casa Branca pediu uma resposta internacional coordenada ao episódio e exigiu a libertação imediata de presos políticos, como a líder Aung San Suu, eleita democraticamente em novembro. Biden afirmou, ainda, que vai assinar, junto a outros países, um decreto com sanções aos militares envolvidos no golpe. De acordo com o democrata, o “mundo está assistindo” aos direitos humanos serem desrespeitados em Mianmar e, por isso, seu governo deve agir junto ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. Segundo ele, “é inaceitável tirar a democracia de uma nação”.

Leia também: “Biden sobre Xi Jinping: ‘Não tem um só osso democrático’”

-Publicidade-

Com informações do Estadão Conteúdo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.