Bob Dylan vende catálogo de gravações à Sony por mais de US$ 200 mi

Informação sobre o valor da negociação foi confirmada pela revista Variety
-Publicidade-
Bob Dylan se apresentando no Parque Finsbury (Londres)
Bob Dylan se apresentando no Parque Finsbury (Londres) | Foto: Divulgação / Flickr

Na segunda-feira 24, Bob Dylan vendeu todo o catálogo de músicas gravadas e os direitos dos lançamentos futuros à Sony Music Entertainment por mais de US$ 200 milhões, de acordo com as informações divulgadas pela revista Variety. A empresa de música não divulgou nenhum dado sobre o acordo financeiro.

O relacionamento entre Dylan e Sony é bem mais antigo do que parece. O cantor americano gravou seu primeiro álbum com a Columbia Records (da Sony) em 1961.

“A Columbia Records tem um relacionamento especial com Bob Dylan desde o início de sua carreira, e estamos tremendamente orgulhosos e animados por continuar a crescer”, disse o presidente do Sony Music Group, Rob Stringer, em uma nota divulgada à imprensa.

-Publicidade-

Para Dylan, essa parceria tem sido boa e gerado resultados positivos para as vendas dos discos. “Estou feliz que todas as minhas gravações possam ficar no lugar a que elas pertencem”, disse o cantor, em um comunicado. Essa não foi a primeira vez que o artista americano, hoje com 80 anos, fez uma negociação com suas músicas. No final de 2020, Bob Dylan vendeu os direitos das suas composições musicais à Universal Studios por mais de US$ 300 milhões.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.