Chefe da OMS chama doses extras da vacina de ‘imorais’

Tedros Adhanom Ghebreyesus lembrou que há países aos quais os imunizantes anticovid-19 ainda não chegaram
-Publicidade-
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, | Foto: Divulgação/OMS
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, | Foto: Divulgação/OMS

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, criticou aplicações extras de vacinas anticovid-19 nas pessoas. “O uso crescente de reforços é imoral, desigual e injusto e tem de parar”, disse, em entrevista à CNN dos Estados Unidos, na terça-feira 12. Atualmente, a OMS recomenda doses adicionais de vacina para pessoas imunocomprometidas.

“Começar reforços agora é realmente o pior que podemos fazer como comunidade global”, observou Ghebreyesus. “É injusto e cruel, porque não vamos parar a pandemia ignorando um continente inteiro, um continente que não tem nenhuma capacidade de fabricação de outros meios”, afirmou, ao mencionar que há regiões da África sem a primeira dose dos imunizantes.

Leia também: “Precisamos falar sobre a OMS”, artigo de Alexandre Borges publicado na Edição 3 da Revista Oeste

-Publicidade-
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.