China anuncia envio de tropas à Rússia

Anúncio foi feito pelo Ministério da Defesa chinês
-Publicidade-
Caças Shenyang J-16 da Força Aérea chinesa
Caças Shenyang J-16 da Força Aérea chinesa | Foto: Divulgação

A China anunciou nesta quarta-feira, 17, que enviará tropas à Rússia para um exercício militar conjunto no país. A decisão ocorre em meio às disputas geopolíticas entre os norte-americanos e os chineses por Taiwan e a guerra na Ucrânia.

O anúncio foi feito pelo Ministério da Defesa chinês. De acordo com a pasta, tropas das nações asiáticas Índia, Belarus e Tajiquistão também participarão dos exercícios, que ocorrerão em território russo. 

-Publicidade-

O órgão afirmou, no entanto, que a participação chinesa “não tem relação com a atual situação internacional e regional”.  “Os exercícios da China na Rússia fazem parte de um acordo de cooperação anual bilateral e já foram realizados outros anos”, informou o Ministério.

“O objetivo é aprofundar a cooperação prática e amigável com os exércitos dos países participantes. Buscamos aumentar o nível de colaboração estratégica entre as partes e fortalecer a capacidade de responder a várias ameaças à segurança”, informou a pasta em comunicado.

Ainda não há data confirmada para o início, mas, no mês passado, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou um plano de realizar exercícios militares com países parceiros entre 30 de agosto e 5 de setembro.

Estados Unidos, China e Rússia

Nos últimos meses, os chineses marcaram presença militar nos arredores de Taiwan. No início de agosto, a presidente da Câmara dos Deputados norte-americana, Nancy Pelosi, visitou o território taiwanês, aumentando as tensões geopolíticas na ilha autônoma. 

Desde fevereiro de 2022, a Rússia está em guerra com a Ucrânia por, entre outros motivos, questões territoriais. Os russos alegam que o território ucraniano de Donbass, por exemplo, é de soberania russa.

Leia também: “O PC Chinês quer controlar sua mente“, artigo de Dagomir Marquezi publicado na Edição 122 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Tudo indica que o Brasil vai ser envolvido essa guerra, principalmente na intermediação pela paz.
    Por um lado o Brasil faz parte do BRICS e por outro lado localiza-se no continente americano.
    Boa parte do continente Sul americano está muito mais do lado da China e da Rússia do que dos EUA. A coisa está azedando.
    Até parece que estão querendo reduzir a população de toda maneira, principalmente os Estados Unidos e a Europa.

  2. Esta matéria não está no nível da Revista Oeste: o título tem um alarmista, que não corresponde ao conteúdo, e Belarus fica no continente europeu.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.