Revista Oeste - Eleições 2022

China usa munição real e mísseis em exercício militar ao redor de Taiwan

Exército chinês fez disparos no espaço aéreo e nas águas em volta da ilha
-Publicidade-
Depois do anúncio da visita de Pelosi, China já tinha feito incursão militar ao longo do Estreito de Taiwan
Depois do anúncio da visita de Pelosi, China já tinha feito incursão militar ao longo do Estreito de Taiwan | Foto: Reprodução

O Exército de Libertação Popular da China iniciou exercícios militares sem precedentes em seis áreas ao redor de Taiwan na quinta-feira 4, informou a televisão estatal chinesa. As atividades incluem disparos com munição real nas águas e no espaço aéreo de Taiwan, ilha que está 180 quilômetros a leste da China. Autoridades chinesas confirmaram também o uso de 11 mísseis balísticos. Este é um dos maiores exercícios militares já realizados na ilha, segundo informou a televisão estatal chinesa CCTV. As manobras chinesas afetam 900 voos e rotas de navios na região.

Os exercícios acontecem um dia depois de uma visita da presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, à ilha que Pequim considera território chinês. A atividade militar só deve terminar no domingo 7, conforme a reportagem da televisão estatal.

O Comando Oriental da China afirmou ter completado vários disparos de mísseis convencionais em águas da costa leste de Taiwan como parte dos exercícios planejados. O Ministério de Defesa taiwanês informou que projéteis também foram disparados nas águas ao nordeste e sudoeste.

-Publicidade-

O país insular ativou seus sistemas de mísseis para rastrear a atividade da Força Aérea chinesa e navios da Marinha taiwanesa estão de prontidão. Autoridades do país disseram que os exercícios, sem precedentes, invadem o espaço territorial da ilha, são um desafio direto à livre navegação aérea e marítima e violam as regras da Organização das Nações Unidas (ONU).

A China está realizando exercícios nas rotas marítimas e aéreas internacionais mais movimentadas e isso é “comportamento irresponsável e ilegítimo”, disse o Partido Democrático Progressista de Taiwan.

Um porta-voz do governo taiwanês disse também que os sites do Ministério da Defesa, do Ministério das Relações Exteriores e do gabinete presidencial foram atacados por hackers.

Na noite de quarta-feira 3, poucas horas depois que Nancy Pelosi partiu para a Coreia do Sul, aeronaves não identificadas, provavelmente drones, sobrevoaram a área das ilhas Kinmen, perto da costa continental, disse o Ministério da Defesa de Taiwan. A China também já anunciou sanções à ilha.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.