Chinesa Sinovac faz estudos para vacina contra a variante Ômicron

Expectativa da farmacêutica é uma versão atualizada da CoronaVac em até três meses
-Publicidade-
A Sinovac pretende produzir a versão atualizada da CoronaVac com uma capacidade de 1 bilhão a 1,5 bilhão de doses por ano
A Sinovac pretende produzir a versão atualizada da CoronaVac com uma capacidade de 1 bilhão a 1,5 bilhão de doses por ano | Foto: Willian Moreira/Estadão Conteúdo

A vacina CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, terá uma versão atualizada contra a variante Ômicron em até três meses.

A afirmação foi feita pelo presidente da empresa, Yin Weidong, nesta terça-feira, 7.

A farmacêutica está desenvolvendo estudos de neutralização de amostras do vírus vivo da nova cepa. Os testes devem ser concluídos em até duas semanas, informou o representante da Sinovac.

-Publicidade-

Depois da conclusão dessa etapa, a empresa deve iniciar os testes em humanos para avaliar a segurança e a eficácia.

Caso seja comprovada a ação de neutralização da nova fórmula contra a variante Ômicron e a vacina tenha bons resultados nos testes, a Sinovac pretende produzir a versão atualizada da CoronaVac com uma capacidade de 1 bilhão a 1,5 bilhão de doses por ano.

As informações foram apresentadas durante um evento na sede do Instituto Butantan, em São Paulo.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.