Ignorar que vacinados transmitem coronavírus é um erro, informa The Lancet

Estudo considera ser 'negligência grosseira' autoridades não levarem em conta esse público ao definir medidas sanitárias
-Publicidade-
Trabalho fez advertência a autoridades
Trabalho fez advertência a autoridades | Foto: Canva

Ao adotarem medidas contra a covid-19, governantes têm de ter em mente que vacinados transmitem coronavírus. A constatação está em um artigo publicado pela revista científica The Lancet, em novembro deste ano.

Segundo a pesquisa, esperava-se que as altas taxas de vacinação reduzissem a transmissão do patógeno — dessa forma, diminuindo o número de fontes possíveis de transmissão, além do potencial da doença.

Dados do levantamento, entretanto, mostram que o número de indivíduos vacinados com covid-19 está aumentando, apesar de vários países ultrapassarem 50% da população totalmente “imunizada”.

-Publicidade-

Casos

No Reino Unido, por exemplo, o artigo mostrou que a taxa de vacinados que contraíram o coronavírus em casa (25%) ultrapassou à dos que não se vacinaram e que também estavam dentro de suas residências (23%).

Na Alemanha, a taxa de casos sintomáticos da covid-19 entre os totalmente vacinados (“infecções invasivas”) é relatada semanalmente desde 21 de julho de 2021, e era de 16,9% na época entre pacientes com 60 anos ou mais.

“Essa proporção está aumentando e já era de 58,9% em 27 de outubro de 2021, fornecendo evidências claras da crescente relevância dos totalmente vacinados como possível fonte de transmissão”, ressaltou a The Lancet.

Advertência sobre se vacinados transmitem coronavírus

O artigo da Lancet advertiu: “Muitos tomadores de decisão assumem que os vacinados podem ser excluídos como fonte de transmissão. Parece ser uma negligência grosseira ignorar a população vacinada como uma possível e relevante fonte de transmissão ao decidir sobre medidas de controle de saúde pública”.

Passaporte da vacina

O artigo da revista The Lancet foi publicado em meio à discussão de vários países sobre o passaporte da vacina. A exigência de um comprovante de vacinação pressupõe que vacinados estão imunes ao novo coronavírus, o que vai na contramão do que mostra o artigo.

Leia também: “Não vamos apostar que a Ômicron vai detonar o Brasil”, entrevista publicada na Edição 89 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. No vídeo do link (espero que a Revista GlobOESTE não elimine) a Primatologista Jane Goodall diz na reunião do WEF no 2020 (Fórum Econômico Mundial) que os problemas ambientais que em teoria, segundo eles, o mundo esta padecendo são a causa de que tem 94% de habitantes do mundo a mais. Segundo ela, o mundo teria que ter, só 500 milhões de habitantes. Entende? só 500
    Lembram do ideário delirante dos nazis? Bom para isso são as vacinas. O passaporte de vacina e para garantir que o cidadão tome sua picada a cada 5 meses no caso do Brasil (lembrem, em São Paulo já é a cada 4. entendiou? 5,4,3,2,1) mediante coação. A coação vai ir em aumento ate (como aconteceu na semana passada na Argentina ou já acontece na Itália , Romênia, etc.) os não vacinados não vão poder mas viajar trabalhar ou ate comprar comida. Seria assim como os trens que levavam os pobres judeus rumbo as camarás, só que agora o incauto vai de própria FE e vontade. Hoje, a palavra EUTANÁSIA, esta em boga todos falam do bom que é ter o direito a se suicidar. Tão em boga ela esta, que na Alemanha ate para te suicidar (assistidamente) tem que ter Passaporte Covidiota o Green Pass com as duas picadinhas!!
    TEM QUE LEMBRAR, AQUELES INCAUTOS, QUE SE CREEM VACINADOS POR QUE TOMARAM SUAS DOS DOSES, QUE QUANDO CHEGA O MEMENTO DA TERCEIRA, QUARTA, QUINTA, ETC. DOSE SE O CIDADÃO (como acontece em Israel, Europa, etc.), NÃO TOMAR, PASSA A SER UM NÃO VACINADO. Agora eles estão aceitando o certificado em papal para distrair os incautos, mais pronto só sera aceito o APP ConecteSUS com seu código QR gentileza do Governo da aquele que se diz em favor da liberdade, sim esse, ele mesmo. Então a cada 5, 4, 3, 2, 1 mês, se o cidadão não passa por sua picadinha pelo SUS deixa de ser vacinado. Essa é a maravilha da tecnologia Blockchain a mesma do Bitcoin, a mesma do próximo Real Digital também gentileza do libertador. Aquele que se diz não global. Lembrem!!! Não vai ser só vacina da Covid, Já diz no WEF, já diz na OMS, mas o incauto não escuta. Pronto tem a outra, a da Gripe por isso, o surto de Gripe em Rio com as fotos dos enfermos jogados no chão, dos agora colapsados hospitais pela gripe.
    Mais o Simplorio não acredita!! Simplorio:
    Uma pessoa prudente prevê o perigo e toma precauções. O simplório segue cegamente e sofre as consequências.
    Agora porque fazer isso se as vacinas não funcionam? Simples, lembram da palavra eutanásia?
    Não vou falar das segundas ou terceiras doses por que tenho para relatar uyyyyy quanto tenho para relatar, moramos numa cidade pequena de 3500 habitantes todos se conhecem todo se sabe. alguns passaram muito mal, outros ainda passam mal e outros estão jantando no Céu junto a São Pedro!! Isso sim, eles, para entrar no Céu tiveram que apresentar o Passaporte Covidiota do Dr, Queiroga.
    Cada um saque suas próprias conclusões mas aqueles que se deixem invadir pelo medo e se corrompam para ir ao cinema, shows, futebol, restaurante, viajar ou ate trabalhar vão se ferrar.
    Tem que se perguntar também por que o Brasil já comprou milhões e milhões de vacinas Pfizer mas as que vai produzir para 2022 se segundo Bolsonaro essas vacinas estariam causando HIV e segundo ele não vai ter passaporte de saúde.
    Não esperem ajuda do governo por que o governo jamais vai reconhecer que as vacinas não funcionam e ainda estariam causando mortes e efeitos colaterais graves, seria reconhecer que estão matando as pessoas por incompetência ou por outros motivos.
    As pessoas tem que entender que se querem viver livres junto a seus filhos vão ter que fazer algo ou se conformar com a focinheira para sempre por que ela vai ficar.
    A democracia no Brasil já não existe mais. O Governo junto ao STF deixaram para os prefeitos e governadores o poder de fazer o que quiser com vocês como era feito na Idade Média. Os Senhores Feudais e sua massa de escravos.
    Thomas Jefferson
    Quando a tirania se torna lei, a rebelião se torna dever ”
    Prestem atenção com esta revista, desde minha humilde opinião não ela tem jero a podre.

  2. Esse passaporte não tem sentido pois não existe justificativa técnica como esse trabalho da Lancet desnuda. Essa fúria da vacina obrigatória só interessa aos fabricantes de vacinas e seus prepostos na política.

  3. Quando eu era criança pequena lá em Barbacena, vacina era aquilo que imunizava contra o agente patológico. Imunizado e aquele que não adquire e, portanto, não transmite.

    Essas coisas que estão sendo aplicadas em todo o mundo não são vacinas. Chamá-las de vacinas é uma apropriação indevida de um termo consagrado, e uma deturpação inescrupulosa de seu conceito científico. O mesmo está ocorrendo com o termo “imunizado”.

  4. Em Serrana, cidadezinha de SP, 100% das pessoas foram vacinadas com 2 doses da Coronavac. De Março até novembro 3.486 pessoas, todas vacinadas foram infectadas mesmo tomando 2 doses. Muitas morreram. A cidade tem 45.000 habitantes, sendo 36.000 adultos. E ainda querem passaporte vacinal?

  5. Independente de qualquer coisa, o que vocês afirmam é que mesmo vacinados, o estado de pandemia não acaba. Mas se la no início, o problema era desafogar o sistema de saúde, isso parece que a vacina até certo ponto resolveu. Agora, não querer que esse tipo de vírus circule, contendo a movimentação da humanidade? Isso é abrir mão da vida da sociedade como sempre existiu. Tá todo mundo a fim de viver eternamente tomando vacina de quatro em quatro meses e com uma mascara o resto da vida?

    1. É exatamente isso que os aprendizes de tiranete ao redor do mundo querem: eterno controle das massas.

      Essa “pandemia” (advinda de atividades criminosas em Wuhan financiadas pelo dinheiro de entidades controladas por bandidos como Fauci) já se tornou uma endemia (como a gripe normal), cuja identificação e medidas de controle são absolutamente desnecessárias e ineficazes (como já reconhecido por lugares como Dinamarca, Noruega e Flórida).

      Devemos tratá-la como qualquer outra doença que afeta diferentes grupos com diferentes níveis de gravidade – para os mais afetados, tratamento precoce e leitos hospitalares; para o resto do mundo, a vida segue normalmente.

      Mas de novo, isso não é desejado pelos globalistas amantes do “great reset” – eles NÃO querem que a dita pandemia desapareça, porque assim perderiam essa oportunidade de ouro para impor seu totalitarismo aos imbecis medrosos e passivos que representam a maioria da população mundial.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.