Como é feito o exame que identifica a covid-19

O exame é feito analisando as secreções do sistema respiratório. Para isso, um pequeno tubo com algodão na ponta, parecido com um cotonete, o swab, é introduzido no cavidade nasal e pegas as células que estão em maior profundidade. Essa parte do exame é rápida, simples e praticamente indolor, embora gere um pequeno desconforto
-Publicidade-

Através da identificação do RNA do vírus presente na pessoa infectada, é possível ter o diagnóstico em até 72 horas

O exame é feito analisando as secreções do sistema respiratório. Para isso, um pequeno tubo com algodão na ponta, parecido com um cotonete, o swab, é introduzido na cavidade nasal e retira as células que estão em maior profundidade.

-Publicidade-

Essa parte do exame é rápida, simples e praticamente indolor, embora gere um pequeno desconforto. O swab é colocado em um tubo lacrado e enviado ao laboratório que vai realizar a análise.

Para descobrir se o coronavírus está presente na amostra, é mais complicado. O método mais utilizado procura encontrar o RNA do vírus nas células do paciente em análise. Para isso, é necessário um processo chamado RTPCR.

Esse método transforma o RNA presente em DNA. Depois disso, o material genético é replicado milhões de vezes até que o código do coronavírus possa ser detectado. Esse diagnóstico se faz por meio de um equipamento chamado de Quantitative PCR instrument, e a análise leva entre 24 e 72 horas.

Estudos realizados na China constataram que esse método tem 3% de risco de resultar em um falso positivo, um porcentual considerado baixo.

 

 

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.