Coronavírus: apenas 6% das vacinas da China encomendadas pelo Brasil foram entregues

Estudo revela que, ao redor do mundo, chineses entregaram apenas 4,2% das doses encomendadas
-Publicidade-
Vacina falsa é vendida na China | Agência Xinhua/Ren Chao
Vacina falsa é vendida na China | Agência Xinhua/Ren Chao
Sinovac e Sinopharm somadas têm encomendas de 500 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 | Agência Xinhua/Ren Chao

A farmacêutica chinesa Sinovac tem contratos para entregar 100 milhões de doses de sua vacina experimental contra o coronavírus ao Brasil. Desse total, até o fim de janeiro apenas 6 milhões haviam sido entregues. A informação aparece em uma tabela veiculada na quinta-feira 4 pelo jornalista Leonardo Coutinho, por meio do Twitter. O estudo foi feito pela GaveKal — uma consultoria especializada em levantamento independente de dados para clientes milionários.

Leia também: “Estudo aponta eficácia da vacina da Oxford contra variante do coronavírus”

-Publicidade-

O fornecimento de vacinas da China para o mundo

De acordo com a GaveKal, duas farmacêuticas chinesas — Sinovac e Sinopharm — somadas têm encomendas de 500 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para ser distribuídas ao redor do mundo. Entretanto, até o fim de janeiro, apenas 21 milhões foram entregues, o que corresponde a 4,2% do total.

Os quatro maiores compradores das unidades do produto chinês escolheram a Sinovac: Indonésia (125 milhões), Brasil (100 milhões), Chile (60 milhões) e Turquia (50 milhões). Além dos 6 milhões encaminhados aos brasileiros, os indonésios receberam 3 milhões. Aos chilenos foram enviados 4 milhões e aos turcos, 3 milhões. No total, a produtora de vacinas tem encomendas de 362 milhões de doses do imunizante, porém suas entregas atingiram apenas a marca de16 milhões.

A Sinopharm tem contratos para fornecer outros 138,6 milhões de doses e, até o fim do mês passado, entregou pouco mais de 5 milhões. A lista com seus quatro maiores clientes é formada por Egito e Marrocos (40 milhões cada um), Peru (38 milhões) e Emirados Árabes Unidos (18 milhões). Respectivamente, essas nações receberam 50 mil, 500 mil, 1 milhão e 3 milhões de doses.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Manda esta notícias para o Levandowiski. Além disto, assisti a CNN hoje a tarde e a matéria sobre a chegada da IFA também deveria ser mandada para o ministro. Ele nunca tinha imaginado o sistema de logística que envolve uma viagem da China até o Brasil trazendo insumos. Além disso ele é incompetente por não saber que existe o IFA e não apenas a vacina pronta.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.