Covid-19: OMS pede que governos não apliquem dose de reforço vacinal até setembro

Solicitação ocorre depois de vários países divulgarem que farão uso da dose extra
-Publicidade-
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom | Foto: Reprodução/OMS

Na quarta-feira 4, o diretor-geral da Organização Mundial das Nações Unidas, Tedros Adhanom, fez um apelo por uma moratória das vacinas contra a covid-19. Ele solicita que doses de reforço para combater a doença não sejam aplicadas até que 10% da população de cada país esteja imunizada. Seu pedido ocorreu depois que vários governos, como os da Alemanha, Estados Unidos, França, Israel e Uruguai, anunciaram a intenção de aplicar a injeção extra.

“Entendo a preocupação de todos os governos em proteger sua população da variante Delta. Mas não podemos aceitar que países que já usaram a maior parte do suprimento global de vacinas usem ainda mais, enquanto as pessoas mais vulneráveis do mundo permanecem desprotegidas”, disse Adhanom. “A OMS está pedindo uma moratória sobre doses de reforço até pelo menos o final de setembro, para permitir que no mínimo 10% da população de cada país seja vacinada. Para que isso aconteça, precisamos da cooperação de todos, especialmente de países e empresas que controlam o fornecimento global de vacinas.”

Leia também: “Chile aplicará dose extra em vacinados com a CoronaVac”

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário

  1. Se não há motivo de prejuízo à saúde, este é o problema? Os países serão punidos por serem competentes??? Esse senhor deveria fazer companhia ao povo daqui do Brasil…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro