Democratas querem expandir voto por correio nos EUA

Partido tem o controle dos poderes Executivo e Legislativo
-Publicidade-
Medida é passível de fraudes, garantem opositores da legenda
Medida é passível de fraudes, garantem opositores da legenda | Foto: Divulgação/Flickr

Dois parlamentares do Partido Democrata querem ampliar a votação por correio nos Estados Unidos. Na quinta-feira 28, o texto foi protocolado pelo deputado Earl Blumenauer e pelo senador Ron Wyden. A medida vai “expandir maciçamente o acesso ao voto em casa, fornecer aos eleitores envelopes de votação ‘pré-pagos’ e decretar o registro eleitoral automático”, conforme o texto. Atualmente, em alguns Estados norte-americanos, é obrigatório que o eleitor apresente motivo válido e sério para não comparecer presencialmente às urnas. Além disso, o projeto de lei estabelece que o governo federal terá que fortalecer os “Correios dos EUA” de modo a viabilizar a proposta. Os democratas têm o controle do Executivo e do Legislativo.

“Em novembro passado, milhões de americanos puderam votar com segurança e eficiência em casa. Nossa democracia é mais forte quando todos os americanos podem votar, e é por isso que Blumenauer e eu estamos apresentando nosso projeto de lei com a finalidade de expandir o #VotoEmCasa no estilo de Oregon em todo o país”, escreveu Wyden, no Twitter. Segundo ele, é necessário aumentar essa possibilidade com o propósito de abranger o território nacional. “O país alcançará o progresso”, acrescentou o parlamentar. O ex-presidente Donald Trump, integrantes do Partido Republicano e o ex-secretário de Justiça do país, Will Barr, garantem que o voto por correio abre portas para fraudes eleitorais.

Leia também: A verdadeira resistência chamada Donald Trump, artigo publicado na edição 34 da Revista Oeste

-Publicidade-

Principais pontos do projeto de lei

  • Financiar os “Correios dos EUA”: o Executivo bancaria os custos associados à entrega das cédulas nas disputas federais. Isso permitiria aos Estados economizar dinheiro;
  • Aprovar o registro eleitoral automático: obrigaria os Estados a garantir que cada cidadão que fornecer dados de identificação à autoridade estadual de veículos automotores será automaticamente registrado para votar;
  • Expandir as opções para enviar cédulas: Todos os eleitores registrados conseguirão enviar suas cédulas pelo correio ou em urnas disponibilizadas em locais específicos. Os eleitores que residem em Estados com registro pessoal no mesmo dia ainda teriam a opção de votar em uma seção eleitoral em vez de votar em casa.
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. E tem gente que ainda acha que esse vírus se espalhou acidentalmente. Trump foi um glitch no sistema. A atual agenda estaria a todo vapor desde 2016, caso os Democratas tivessem vencido. Agora, eles vão correr contra o tempo com ainda mais raiva. Espero que o americano, como de costume, reaja.

  2. Será a consolidação da mais escandalosa fraude eleitoral americana de todos os tempo. Se isso for aprovado, os comunistas NUNCA MAIS SAIRÃO DO PODER.

  3. Qual será o futuro dos EUA? Vão fingir uma falta de alinhamento com a China mas na realidade estarão executando o seu plano, destruir a economia americana. Vamos ver se a população vai deixar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.