Depois de Djokovic, tenista tcheca tem visto cancelado na Austrália

Renata Voracova entrou no país com uma isenção de vacina por ter sido infectada com covid-19 nos últimos seis meses
-Publicidade-
A tenista Renata Voracova pretendia disputar o Aberto da Austrália e já havia inclusive jogado um torneio preparatório em Melbourne
A tenista Renata Voracova pretendia disputar o Aberto da Austrália e já havia inclusive jogado um torneio preparatório em Melbourne | Foto: Reprodução/Flickr

A Força de Fronteira da Austrália (ABF) cancelou o visto da tenista Renata Voracova, 38. Ela está detida no mesmo hotel de imigração em que está o número um do mundo, Novak Djokovic, em Melbourne.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 7, por veículos de imprensa da Austrália e confirmada pelo governo da República Tcheca.

Voracova, que atualmente ocupa a 81ª posição do ranking de duplas da Associação do Tênis Feminino, foi informada de que deveria deixar o país.

-Publicidade-

Ela pretendia disputar o Aberto da Austrália, a partir de 17 de janeiro, e já havia inclusive jogado um torneio preparatório em Melbourne.

O governo tcheco emitiu uma nota de protesto e disse que buscaria mais informações sobre o caso, mas informou que a atleta não pretendia apelar para permanecer na Austrália, como fez Djokovic.

“Renata Voracova decidiu desistir do torneio e deixar a Austrália devido às possibilidades limitadas de treinar”, afirmou o Ministério das Relações Exteriores da República Tcheca em um comunicado.

A tenista teria entrado com uma isenção de vacina concedida pela empresa organizadora do torneio, e pelo governo estadual de Victoria, baseada no fato de ter sido infectada com covid-19 nos últimos seis meses.

Segundo a imprensa australiana, essa seria a mesma alegação de Djokovic. Nem os tenistas nem as autoridades locais deram detalhes sobre os episódios.

No começo da semana, a organização confirmou que recebeu 26 pedidos de isenção de vacina, entre os cerca de três mil participantes, incluindo jogadores, técnicos, árbitros e outros profissionais. O número de isenções aceitas não foi revelado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Concordo também que o boicote dos participantes seria a melhor coisa a ser feita.
    Seria o início da resistência à ditadura mundial, que tem a participação $$$ do Bill Gates, Anthony Fauci, Big Pharms, OMS e quase todas as agências de saúde mundiais.

  2. Se os outros tenistas tivessem o mínimo de caráter, eles boicotariam o aberto da Austrália.

    Um lindo país que se rendeu incondicionalmente à perseguição sanitária, prendendo e expulsando cidadãos.
    A Austrália já era.

    A propósito, ontem Nikoloz Basilashivili, vacinado, passou mal e desistiu da partida.

    https://m.youtube.com/watch?v=IDsK07g5ZFg

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.