Ditador da Bielorrússia ordena pouso de avião comercial para prender opositor

Alexander Lukashenko determinou pouso de emergência de aeronave em que estava o ativista Roman Protasevich, de 26 anos, incluído em lista de procurados pela polícia
-Publicidade-
Avião Ryanair, que voava de Atenas a Vilnius, estava quase chegando à Lituânia quando mudou de direção e foi escoltado até Minsk
Avião Ryanair, que voava de Atenas a Vilnius, estava quase chegando à Lituânia quando mudou de direção e foi escoltado até Minsk | Foto: Reprodução/Redes Sociais

O ditador da da Bielorrússia (Belarus), Alexander Lukashenko, ordenou que um avião comercial fizesse um pouso de emergência para que o ativista Roman Protasevich, de 26 anos, um dos principais opositores do regime, fosse preso. Ele estava na aeronave que seguiria para a Lituânia, mas acabou pousando no aeroporto de Minsk.

Protasevich teve seu nome incluído em uma lista de procurados pela polícia bielorrussa após uma série de manifestações de rua em 2020, que contestavam a vitória fraudulenta de Lukashenko nas eleições. A União Europeia e a maioria dos países democráticos de outras partes do mundo não reconhecem o resultado do pleito.

-Publicidade-

Leia mais: “Internet foi restringida ou bloqueada em 29 países em 2020”

O avião da Ryanair, que voava de Atenas a Vilnius, estava quase chegando à Lituânia quando mudou de direção e foi escoltado até Minsk por umna aeronave de combate do governo bielorrusso. Segundo um comunicado da agência oficial de notícias, Lukashenko deu uma “ordem inequívoca” para “fazer o avião dar meia volta e pousar imediatamente”.

Leia também: “Nicarágua: polícia invade jornal crítico ao governo e prende repórteres”

O presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda, condenou a atitude do ditador de Belarus e pediu à comunidade internacional que se manifeste. “Peço aos aliados da Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte] e da União Europeia que reajam imediatamente à ameaça representada à aviação civil internacional pelo regime da Bielorrússia. A comunidade internacional deve tomar medidas imediatas para que isso não se repita”, afirmou.

Leia também: “Bolívia: revanche da esquerda tem prisões políticas e perseguição a opositores”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comment

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site