Elite comunista da Coreia do Norte quer fim do bloqueio ao conhaque

Ditador distribui artigos de luxo a aliados para manter apoio
-Publicidade-
O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un | Foto: Reprodução/Flickr
O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un | Foto: Reprodução/Flickr

A ditadura da Coreia do Norte poderia aceitar reiniciar as negociações diplomáticas, mas em troca quer levantar o bloqueio comercial liderado pelos Estados Unidos. Segundo o Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul, as maiores exigências por parte dos comunistas são o relaxamento na exportação de minerais e o acesso a “bebidas alcoólicas de alta classe e ternos, não só para o consumo de Kim Jong-un, mas para distribuição à elite de Pyongyang”, a capital da Coreia do Norte.

“Está proibido sorrir na Coreia do Norte” 

O comércio de artigos de luxo no país está proibido há 15 anos em represália contra os testes nucleares e o lançamento de mísseis de longo alcance. Com o boicote, Kim Jong-un não está conseguindo recompensar a elite comunista com prêmios como champanhe, conhaque e carros.

-Publicidade-

“Putin manda fabricar dois novos ‘aviões do Juízo Final’” 

Neste mês de agosto deverão ser realizados exercícios militares reunindo tropas norte-americanas e sul-coreanas, o que costuma enfurecer o regime da Coreia do Norte, que enxerga o treino como ensaio para uma invasão.

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro