Em ação contra o Google, Justiça decide a favor de Cristina Kirchner

Vice-presidente apareceu na plataforma de buscas como 'ladra da nação argentina'
-Publicidade-
A mandatária responde a pelo menos oito processos na Justiça
A mandatária responde a pelo menos oito processos na Justiça | Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Um recurso extraordinário do Google foi rejeitado pela Justiça da Argentina na sexta-feira 19. A empresa de mídia responde a um processo movido pela vice-presidente do país, Cristina Kirchner. No ano passado, a peronista apareceu como “ladra da nação” na plataforma de buscas. Conforme a decisão dos magistrados, a ação do gigante de tecnologia não foi dirigida “contra uma sentença final. Por isso, a apresentação é rejeitada. Declara-se perdido o depósito”.

Em agosto de 2020, Cristina acusou a empresa de tê-la “difamado” de forma “maliciosa” por permitir que a expressão aparecesse no buscador. Hoje, a mandatária responde a pelo menos oito processos na Justiça, a maioria por acusações de contratação irregular e corrupção passiva. Dois deles, por lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito (Hotesur e Los Sauces), que envolvem também seus filhos Máximo e Florencia, terão julgamento unificado.

-Publicidade-

Outros dois processos são pela venda de “dólar futuro”, que ela defende como medida de política monetária, e por acobertamento que envolve um memorando com o Irã no caso do atentado ao centro judaico Amia, que deixou 85 mortos em 1994.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.