Embaixador alerta para debandada de empresas se Brasil aceitar Huawei

"É necessário proteger a propriedade intelectual", afirmou Todd Chapmann
-Publicidade-
Sede da Huawei, na China | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR
Sede da Huawei, na China | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR | Sede da Huawei, na China | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR

“É necessário proteger a propriedade intelectual”, afirmou Todd Chapmann

brasil
Sede da Huawei, na China | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR

O embaixador norte-americano no Brasil, Todd Chapmann, afirmou que o país pode sofrer com a saída de empresas, caso aceite fazer negócios com o gigante de tecnologia chinês Huawei. “Estamos vendo no mundo que há um receio de empresas que estão baseadas na propriedade intelectual de fazer investimentos em países onde a propriedade intelectual não seja protegida”, afirmou ele, ontem, em entrevista ao jornal O Globo. Segundo o diplomata, a informação não será segura no Brasil, porque o governo chinês pode pedir à Huawei que os dados dos usuários sejam compartilhados.

-Publicidade-

Leia também: “Brasil tem de se proteger da Huawei, alerta John Bolton”

“A maior exportação dos EUA é inteligência, propriedade intelectual. Temos que proteger isso. E o Brasil tem de fazer o mesmo. Ou vai continuar exportando produtos primários. E não de alta tecnologia”, observou. Além disso, Chapmann listou outros países, como o Japão e o Reino Unido, que estão banindo a Huawei. Também garantiu que os Estados Unidos estão dispostos a ajudar o presidente Jair Bolsonaro a comprar equipamentos de 5G de outros fornecedores que não a estatal chinesa, acusada de espionagem. “Estamos abertos a oferecer esse financiamento”, garantiu o embaixador.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Como não temos tecnologia nacional, sem dúvida, devemos optar por outra que tenha mais afinidade e proximidade cultural, comercial e diplomática que são os Estados Unidos da América. Devemos manter distanciamento estratégico do Partido Comunista chinês.

  2. E o que vão alegar é que a China deixará de comprar nossa soja. Conversa fiada, pois eles não tem onde produzir e nem onde comprar o que precisam. Vão ter que morrer em nossas mão mesmo, com ou sem o 5 G deles.

  3. O governo federal brasileiro precisa mesmo proteger o Brasil, pois a Estados e governadores que estão entregando aos chineses seus poucos recursos tecnológicos de saúde (ex.Butantã) para os chineses como cooperativas e meios de comunicaões sem nenhuma garantia.

  4. O PR precisa ser mais incisivo na defesa do nosso país nesta questão. Podemos colocar em risco até mesmo a base de Alcântara que vai ter alta tecnologia e os americanos podem suspender esse acordo. Muitos não sabem mas os EUA fornecem tecnologia espacial para vários países, inclusive, acreditem, para Rússia que usa 40% de tecnoilogia americana para seus lançamentos há décadas.Empresas de tecnologia ligadas ao agronegócio que já estavam pensando em se instalar no Brasil podem suspender ou serem proibidas pelo Trump de vir ao Brasil de alguma forma.

  5. Opinar sobre assuntos dos quais não se tenha conhecimento suficiente, é leviano.
    No entanto, pelos anos e anos de cultura e de intenções chinesas abertamente explícitas desde Mao Tsé-Tung, tudo indica ser um péssimo negócio, justamente em termos de assunção de riscos, o Brasil aceitar qualquer prestação de serviços da China com tecnologia deles.

      1. Aqui tem Políticos que vendem sua consciência para a CHINA!
        Prefiro ficar com o mundo Livre!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.