Ex-diretor revela que trabalhou para tornar o Facebook viciante

Mas agora executivo teme que estratégia acarrete a uma "guerra civil"
-Publicidade-
Foto: Canva
Foto: Canva | facebook viciante - tim kendall

Mas agora executivo teme que estratégia acarrete em uma “guerra civil”

facebook viciante - tim kendall
Foto: Canva

Ex-diretor de monetização do Facebook, Tim Kendall registrou críticas à estratégia adotada pela plataforma de rede social comandada pelo norte-americano Mark Zuckerberg. Em depoimento a uma comissão da Câmara dos Representantes do Estados Unidos, cujo o teor foi divulgado nesta semana, o executivo assume que ele próprio trabalhou para fazer com que a empresa se tornasse algo viciante, como cigarro.

-Publicidade-

Leia mais: “Facebook, Twitter e YouTube se unem contra ‘conteúdo prejudicial’”

“Pegamos uma página do manual da big tobacco, trabalhando para tornar nossa oferta viciante desde o início”, afirmou Kendall, conforme divulgado pelo site Business Insider. Nesse sentido, o antigo integrante do alto escalão do Facebook afirmou que a companhia tende a fazer com que se tenha “crise de saúde mental.”

“Serviram para separar as pessoas com velocidade e intensidade alarmantes”

Apesar de iniciativas como a do Facebook serem globalmente reconhecidas como redes sociais, Kendall afirmou que a plataforma caminha pelo lado oposto. “Os serviços de mídia social construídas nos últimos 15 anos serviram para separar as pessoas com velocidade e intensidade alarmantes”, destacou o ex-diretor do Facebook.

Risco de guerra

Tim Kendall fol além da comparação da empresa em que trabalhou com o cigarro. De acordo com ele, a ação viciante pode resultar em problemas fora do ambiente virtual. O executivo imagina que conflito pode ocorrer nos Estados Unidos. “No mínimo, corroemos nosso entendimento coletivo — na pior das hipóteses, temo que estejamos nos forçando a à beira de uma guerra civil.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Não sei até onde continua a fantasia desse Senhor ou se existe de fato algo de tão grave quando uma guerra civil em decorrência das atitudes do Facebook.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.