Finlândia anuncia adesão à Otan ‘sem demora’

O país tem uma fronteira de 1,3 mil quilômetros com a Rússia
-Publicidade-
O presidente Sauli Niinisto e a primeira-ministra Sanna Marin, durante declaração nesta quinta-feira, 12
O presidente Sauli Niinisto e a primeira-ministra Sanna Marin, durante declaração nesta quinta-feira, 12 | Foto: Divulgação

O presidente e a primeira-ministra da Finlândia anunciaram apoio à adesão do país à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta quinta-feira, 12. Assim, o país — que tem 1,3 mil quilômetros de fronteira com a Rússia — dá mais um passo para fazer parte da aliança militar.

A declaração de apoio à Otan do presidente Sauli Niinisto e da primeira-ministra Sanna Marin era esperada, depois que o governo finlandês apresentou recentemente um relatório sobre segurança nacional ao Parlamento do país que delineou o caminho para ingressar na aliança como uma das opções da Finlândia.

“A adesão à Otan fortaleceria a segurança. A Finlândia deve solicitar a adesão à Otan sem demora. Esperamos que as medidas nacionais ainda necessárias para a decisão sejam tomadas rapidamente nos próximos dias”, declararam os líderes do país em comunicado.

-Publicidade-

Desde a invasão russa na Ucrânia, em fevereiro, o apoio público à adesão no país saltou de cerca de 30% para quase 80% em algumas pesquisas.

Uma vez que o Parlamento tenha aprovado a ideia em princípio e quaisquer outros obstáculos legislativos domésticos tenham sido superados, espera-se que a Otan convide a Finlândia a negociar sua adesão.

Espera-se também que a Suécia, vizinha da Finlândia, anuncie em breve sua intenção de ingressar na aliança por meio de um processo semelhante.

A Rússia alertou os dois países contra a adesão à Otan, dizendo que haveria consequências.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Com a Otan ou sem a Otan, a Finlandia sabe que será atacada. A Rússia quer anexar territórios e isso já foi provado na Ucrania e devemos lembrar que a Finlandia já foi Rússia. A Finlandia que trate de se armar, invista em tecnologia militar, e obtenha armamento atomico. Chega de chantagem por parte da Rússia, que ameaça todo mundo a toda hora. Se ousar utilizar de armas atomicas deve receber um ataque devastador por terra mar e ar e em todas as frentes, deve-se limpar do mapa os asceclas de Putin pra que uma nova Rússia surja, como ressurgiram Alemanha e Japão e passe a viver em harmonia com o que restar da humanidade.

  2. A Rússia ameaçou hoje a Finlândia de iniciar uma ação militar como reação .
    Bem …… a Rússia já ataca hibridamente a Finlândia a alguns meses , este ataque já começou e a Finlândia já está em guerra cibernética com a Rússia .
    Quanto a ataque militar a Rússia não ousara , perdeu na década de 40 e voltaria a perder hoje , a Finlândia e muito mais preparada e armada militarmente que a Ucrânia onde a Rússia patina .
    A Rússia e ciente disto , se não for , poderá constatar no campo de batalha .

  3. Se nos colocarmos no lugar deles, dar para entender essa adesão. A questão aí são os russos, o ego desses caras são muito alto e não vão querer sair por baixo, é só lembrar do desastre de Chernobyl o quanto durou para ser revelado o problema. Eu não duvido nem um pouco se eles lançarem um míssil nuclear na Ucrânia e EUA e EU não fizerem nada, estes só iriam fazer o mesmo se fosse no quintal deles.

  4. É um direito,é,mas vai dar m….!!!
    Mais um passo para uma guerra nuclear na Europa.Vamos aguardar os próximos capítulos.
    Os Russos parecem estar muito ruim em uma guerra convencional,mas têm o maior arsenal nuclear do planeta e irão utilizá-lo aonsentirba ameaça.Será que vale o risco?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.