Forçar qualquer pessoa a se vacinar é ignorância, covardia ou canalhice

É o que afirma Guilherme Fiuza, em artigo publicado na Edição 82 da Revista Oeste
-Publicidade-
Kyrie Irving é jogador do Brooklyn Nets
Kyrie Irving é jogador do Brooklyn Nets | Foto: Montagem/Revista Oeste

Em artigo publicado na Edição 82 da Revista Oeste, Guilherme Fiuza escreve sobre o jogador de basquete Kyrie Irving, que foi afastado do seu time por se recusar a tomar a vacina contra a covid-19.

Leia um trecho

“Nos Estados Unidos, o jogador de basquete Kyrie Irving foi afastado do seu time. A direção do Brooklyn Nets, que disputa a NBA — maior liga de basquete do mundo —, decidiu que Irving não poderá atuar, nem treinar, enquanto não se vacinar contra covid. Esse lobby selvagem e desinibido ainda vai desmoralizar o conceito de vacina.

-Publicidade-

A diretriz de obrigatoriedade para a vacinação desse atleta segue uma suposta ética de proteção coletiva: ele não pode tomar sua decisão pessoal de saúde se isso significa botar seus colegas e demais competidores em risco. O problema é que essa ética é falsa.

Como se sabe, nenhuma das vacinas em aplicação contra covid mostrou impedir a infecção/transmissão do Sars-Cov2. Isto não é uma tese, nem um objeto de controvérsia. Isto é um fato, verificável em qualquer hospital do mundo onde há pacientes de covid plenamente vacinados. Apesar da fúria do lobby para tentar impedir que esse tipo de informação circule — nunca se viu uma imprensa tão bem domesticada —, a informação já circulou. E a tese de que a vacina pelo menos impediria o agravamento e o óbito também está pendurada numa suposição — já que há um esforço indecente de afirmar que todos os que morreram vacinados morreriam de qualquer jeito.”

Gostou? Dê uma olhada no conteúdo abaixo.

Revista Oeste

A Edição 82 da Revista Oeste vai além do artigo de Guilherme Fiuza. A publicação digital conta com reportagens especiais e artigos de Augusto Nunes, J.R. Guzzo, Rodrigo Constantino, Brendan O’Neill, Silvio Navarro e Paula Leal, Branca Nunes, Edilson Salgueiro, Ubiratan Jorge Iorio, Dagomir Marquezi, Ana Paula Henkel e Cristyan Costa.

Startup de jornalismo on-line, a Revista Oeste está no ar desde março de 2020. Sem aceitar anúncios de órgãos públicos, o projeto é financiado diretamente por seus assinantes. Para fazer parte da comunidade que apoia a publicação digital que defende a liberdade e o liberalismo econômico, basta clicar aqui, escolher o plano e seguir os passos indicados.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.