Francisco fala sobre a morte: ‘Não volto para a Argentina’

Entrevista foi concedida ao jornal 'La Nación'
-Publicidade-
Pontífice nasceu no país sul-americano
Pontífice nasceu no país sul-americano | Foto: Divulgação/Vatican News

Em entrevista ao jornal La Nación publicada no sábado 27, o papa Francisco falou sobre a morte. O líder da Igreja Católica espera que a dele ocorra em Roma, capital da Itália. “Sendo pontífice, seja em exercício ou emérito. E em Roma. Não volto para a Argentina”, disse Sua Santidade, ao ser questionado acerca de como imaginava falecer. A declaração foi dada em 16 de fevereiro de 2019, mas veio a público recentemente. A conversa abordou temas como saúde e problemas que Francisco teve ao longo da vida, como um quadro pulmonar, em 1957, e a ansiedade.

À época da entrevista, o país era governado por Mauricio Macri. O então chefe do Executivo tentava reorganizar o governo que recebera da antecessora Cristina Kirchner. A peronista entregou o poder com inflação de quase 27% em 2015. Naquele ano, a pobreza atingia 40,5% da população (cerca de 40 milhões de habitantes) e o desemprego beirava 10%, segundo informações divulgadas à época pelo Observatório da Dívida Social da Universidade Católica Argentina. Desde 2007, os dados eram maquiados por intervenção no “IBGE” da Argentina.

-Publicidade-

Leia também: “Dos ‘centros de isolamento’, argentinos pedem ajuda”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. O Papa esconde seu viés político de esquerda….., mas nem precisa.
    Deve estar contente com o que anda acontecendo por lá:
    – Miséria, aborto, mortes por Covid…….

  2. Está “benzeno” prá quem, seu cafajeste comunista! É bom mesmo que esteja pensando em morrer, já passou do tempo. Que volte o legítimo papa, Bento XVI.

  3. Monsenhor Bergoglio diz não voltar para a Argentina, que ele colaborou para estar nessa situação….. Realmente esse papa conhece seu eleitorado

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.