General norte-americano diz ser ‘possível’ trabalhar com Talibã contra Estado Islâmico

'Na guerra, você faz o que deve fazer', afirmou o chefe do Estado-Maior dos Estados Unidos, Mark Milley
-Publicidade-
General Mark Milley (à dir.), chefe do Estado-Maior dos Estados Unidos
General Mark Milley (à dir.), chefe do Estado-Maior dos Estados Unidos | Foto: Reprodução

O chefe do Estado-Maior dos Estados Unidos, general Mark Milley, admitiu nesta quinta-feira, 2, que as Forças Armadas do país podem vir a trabalhar com o Talibã no combate ao Estado Islâmico. A milícia que retomou o poder no Afeganistão depois de 20 anos é adversária do grupo terrorista.

“Não sabemos qual é o futuro do Talibã, mas posso dizer por experiência própria que este é um grupo que foi implacável no passado. Se eles mudaram ou não, temos de esperar para ver”, disse Milley.

Leia mais: “O que restou de armamento dos EUA no Afeganistão”

-Publicidade-

Em seguida, indagado por jornalistas sobre uma eventual “cooperação” entre EUA e Talibã, o militar respondeu: “Na guerra, você faz o que deve fazer, mesmo que não seja necessariamente o que você quer fazer”.

Leia também: “O fiasco de Joe Biden”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 74 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários

  1. E mais uma vez o “politicamente correto” se revela uma cultura de morte insidiosa. Os EUA não aprenderam nada e esqueceram a metade. Não se lembram mais da face do mal. Querem colaborar com o Talibã. Entregaram os nomes e informações dos americanos residentes em Kabul para que o Talibã possa ir de porta em porta matando um por um. É isso que virou a América. Uma paródia em si mesma e um império em ruínas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro