Governadores são demitidos por casos de corrupção na Ucrânia

Funcionários com altos cargos são acusados de desvios de recursos em meio à guerra
-Publicidade-
O presidente da Ucrânia, Vladymyr Zelensky
O presidente da Ucrânia, Vladymyr Zelensky | Foto: Reprodução/Redes sociais

O governo da Ucrânia promoveu a demissão de funcionários do alto escalão por um suposto escândalo de corrupção no Exército, em meio à guerra no país. Cinco governadores regionais e quatro vice-ministros foram demitidos, comunicou Taras Melnichuk, representante do governo no Parlamento, nesta terça-feira, 24.

Entre os dispensados de seus cargos estão os governadores da região de Dnipropetrovsk, Zaporizhia, Sumy, Kherson e da capital, Kiev.

Em novembro, vários meios de comunicação acusaram Valentin Reznichenko, da região de Dnipropetrovsk, de conceder dezenas de milhões de euros em contratos de reparo de estradas a um grupo cofundado por sua namorada, que trabalha como personal trainer.

-Publicidade-

Além dele, os governadores das regiões de Sumy, Kherson e Zaporizhia estão sob investigação judicial.

O governo exonerou também o vice-ministro da Defesa, Viacheslav Shapovalov, e o ministro da Política Social, Vitalii Muzychenko, além de dois vice-ministros do Desenvolvimento Territorial, Ivan Lukeria e Viacheslav Negoda. Também foram demitidos Anatoly Ivankevich e Viktor Vychniov, ambos vice-diretores do Serviço de Transporte Marítimo e Fluvial da Ucrânia.

Essas demissões seguem relatos na imprensa de preços inflacionados em um contrato para fornecer alimentos ao Exército ucraniano, o primeiro escândalo de corrupção a estourar no Ministério da Defesa desde o início da guerra contra a Rússia.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Detalhando: a mulher do Zelensky fez as fotos vestida com grifes européias, sorridente e refinada, pra revista VOGUE. É brincadeira, meu? Não.

  2. Assim como aconteceu no Vietnã do Sul (aliás, a Ucránia é o Vietnã do Putin) , os bilhões de dólares despejados pelos EUA tornou os políticos espertos milionários. Desviavam grana no meio das batalhas porque sabiam que ninguém iria conferir. A Ucrânia sempre foi famosa por sua corrupção, pelo neonazismo, pelo aluguel de barrigas das ucranianas com sêmen implantados, pela prostituição em massa, enfim, não tem ovelha branca por lá. De repente aparece um comediante da “Praça é Nossa” ucraniana – o Zelensky, vaidoso e midiático, fazendo o papel de herói com a mulher vestida com grifes européias fotografando sorridentemente em meio aos escombros. A Ucrânia é só uma fonte de grana da indústria bélica americana. Os EUA estão se lixando pro futuro do país arrasado. Eles só querem encher o saco do Putin que, a cada declaração do Zelensky na imprensa, detona um bairro arrasando até os alicerces. E a imprensa esquerdista americana vai reforçando a farsa de heroísmo do ucraniano cercado de corruptos.

    1. Boa Nelson. Aqui mesmo na Oeste tem uma materia dando conta do aumento em 50% nas exportacoes de armamentos pelos Estados Unidos no ano de 2022.

      (sic) “No último ano fiscal, os Estados Unidos aumentaram seu faturamento em 49% nas vendas de equipamentos militares para governos estrangeiros, fechando o ano de 2022 com US$ 205,6 bilhões de receita. Os dados foram fornecidos pelo Departamento de Estado dos EUA nesta quarta-feira, 25.”

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.