-Publicidade-

Itália produzirá vacina Sputnik V a partir de julho

Serão produzidos 10 milhões de doses do imunizante entre julho de 2021 e fevereiro de 2022
Vacina russa ainda não foi autorizada pela Agência Europeia de Medicamentos
Vacina russa ainda não foi autorizada pela Agência Europeia de Medicamentos | Foto: Lidianne Andrade/MyPhoto Press/Estadão Conteúdo

A Câmara de Comércio Itália-Rússia anunciou nesta terça-feira, 9, que a vacina russa Sputnik V, contra a covid-19, será produzida em território italiano a partir de julho, informa a Agência France-Presse (AFP). Trata-se do primeiro acordo para a produção do imunizante firmado por um país-membro da União Europeia. O bloco ainda não autorizou o uso do imunizante.

Leia mais: “Nordeste encomenda 25 milhões de doses da vacina Sputnik V”

“A vacina será produzida a partir de julho de 2021 nas fábricas da [empresa farmacêutica suíça] Adienne na Lombardia, na localidade de Caponago, perto de Monza. Serão produzidos 10 milhões de doses entre julho de 2021 e fevereiro de 2022″, informou a Câmara de Comércio em comunicado.

Apesar de a vacina russa ainda não ter sido aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês), o órgão já deu início ao processo de análise para a homologação. As autoridades da Rússia dizem que estão preparadas para fornecer cerca de 50 milhões de doses da Sputnik V na Europa a partir de junho.

Leia também: “O que falta para o Brasil acelerar a vacinação?”, reportagem de Cristyan Costa e Paula Leal publicada na Edição 50 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.