Japão destina maior orçamento da história para defesa

País aponta que a situação de segurança da região se tornou 'muito mais grave em uma velocidade sem precedentes'
-Publicidade-
O ministério investirá em tecnologias avançadas e prevê aumentar gastos com pesquisa e desenvolvimento
O ministério investirá em tecnologias avançadas e prevê aumentar gastos com pesquisa e desenvolvimento | Foto: Divulgação

O governo do Japão apresentou o maior orçamento da história do país, que inclui gastos recordes de defesa para enfrentar as crescentes ameaças de segurança na região.

O gabinete de ministros aprovou um projeto de orçamento nacional de 107,6 trilhões de ienes (US$ 940 bilhões) para o ano fiscal 2022-23, que inclui 5,4 trilhões de ienes (US$ 47,2 bilhões) de gastos de defesa.

Os dois valores aumentaram de maneira constante durante a última década, para acompanhar o ritmo dos custos crescentes para servir uma população que envelhece e a busca por melhorar as capacidades militares do país.

-Publicidade-

Embora o Japão nunca tenha adotado um confinamento rígido pela pandemia de covid-19, os meses de restrições contra a vida noturna e o turismo tiveram um impacto, o que levou o primeiro-ministro Fumio Kishida a liberar bilhões de dólares para estimular a economia.

Gastos com a defesa do país

O ministério da Defesa afirmou que a situação de segurança da região se tornou “muito mais grave em uma velocidade sem precedentes”, com China e Coreia do Norte como ameaças. O valor destinado a área estabelece um recorde pelo oitavo ano seguido.

O orçamento é em grande parte atribuível a um forte aumento nos gastos com pesquisa e desenvolvimento.

O ministério investirá em tecnologias avançadas, como aviões sem tripulação que usam inteligência artificial para voar em equipes com caças de última geração.

“Como o ambiente de segurança em torno do Japão está mudando a uma velocidade sem precedentes e se tornando cada vez mais severo, é uma tarefa urgente para o Japão fortalecer suas capacidades de defesa necessárias”, disse o ministro da Defesa, Nobuo Kishi, em entrevista coletiva.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Aquela vizinhança se tornou muito estressante. O Japão vive com duas espadas sobre sua cabeça: China e Coreia do Norte. É uma situação semelhante à de Israel, com o Irã jurando que vai varrer o país do mapa, só que sem os recursos que Israel dispõe para se defender.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.