Nobel da Paz: Black Lives Matter é indicado ao prêmio

Deputado socialista é responsável por formalizar a medida em homenagem ao movimento de extrema esquerda
-Publicidade-
O coletivo negro ganhou os holofotes no ano passado ao promover manifestações supostamente antirracistas
O coletivo negro ganhou os holofotes no ano passado ao promover manifestações supostamente antirracistas | Foto: Divulgação/Black Lives Matter

O deputado socialista norueguês Petter Eide indicou o movimento de extrema esquerda Black Lives Matter (BLM) ao Nobel da Paz. As indicações, que devem ser enviadas antes de 31 de janeiro, geralmente são mantidas em segredo, a menos que seus promotores decidam torná-las públicas.

Além do BLM, o ex-presidente Donald Trump e o fundador do Wikileaks, Julian Assange, integram a lista. “O movimento começou há alguns anos nos EUA. Depois, se espalhou para outros países, sensibilizando para a importância do combate às injustiças raciais”, declarou o parlamentar à imprensa estrangeira.

Fundado em 2013 nos Estados Unidos, o coletivo negro ganhou os holofotes no ano passado ao promover manifestações supostamente antirracistas depois da morte de George Floyd. Houve vandalismo e “noite de terror” em cidades norte-americanas, conforme noticiou Oeste.

-Publicidade-

Leia também: “O veneno da violência”, reportagem publicada na edição 11 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.