O ‘crime verbal’ de J. K. Rowling

Em artigo publicado na Edição 71 da Revista Oeste, Brendan O’Neill explica a perseguição sofrida pela escritora britânica
-Publicidade-
J. K. Rowling está sendo perseguida
J. K. Rowling está sendo perseguida | Foto: Shutterstock

Em artigo publicado na Edição 71 da Revista Oeste, Brendan O’Neill explica como a autora J. K. Rowling está sendo perseguida em seu próprio país apenas por acreditar que existem diferenças biológicas entre homens e mulheres.

Leia um trecho

“Como é possível que a autora mais vendida no Reino Unido, uma mulher considerada responsável por encorajar uma geração inteira de crianças a ler mais livros, seja submetida a uma violência tão baixa e a ameaças de assassinato e, mesmo assim, o primeiro-ministro não dizer nada? E a cena literária seguir comentando como o Hay Festival do mês passado foi divertido, fingindo não notar os milhares de pessoas xingando um de seus membros de bruxa velha e nojenta, que deveria ser forçada a fazer sexo oral em estranhos ou, ainda melhor, assassinada com uma bomba caseira? É porque a nossa é uma era de covardia moral. De corações frágeis e fracotes. Uma era em que muitos fizeram o cálculo mais covarde — ‘se eu não falar nada, talvez não sobre para mim’.

-Publicidade-

O crime verbal de Rowling, claro, é acreditar que o sexo biológico é real. Ela acha que existem diferenças biológicas entre homens e mulheres. E que, se você nasce homem, você é homem, e não deve adentrar espaços criados apenas para mulheres: vestiários, presídios femininos, abrigos para as vítimas de violência doméstica. Cinco anos atrás essas eram opiniões totalmente normais para ter e expressar. Mas, se você as mencionar hoje, será perseguido, demonizado, terá sua plataforma revogada, poderá ser demitido, receberá mensagens de ‘chupe meu pau’ e talvez até seja provocado com a possibilidade de uma bomba caseira ser enviada para sua casa, como aconteceu com a autora nesta semana.”

Gostou? Dê uma olhada no conteúdo abaixo.

Revista Oeste

A Edição 71 da Revista Oeste vai além do artigo de Brendan O’Neill sobre a perseguição sofrida pela escritora J. K. Rowling. A publicação digital conta com reportagens especiais e artigos de Augusto Nunes, J. R. Guzzo, Ana Paula Henkel, Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino, Cristyan Costa, Afonso Marangoni, Dagomir Marquezi, Evaristo de Miranda e Gabriel de Arruda Castro.

Startup de jornalismo on-line, a Revista Oeste está no ar desde março de 2020. Sem aceitar anúncios de órgãos públicos, o projeto é financiado diretamente por seus assinantes. Para fazer parte da comunidade que apoia a publicação digital que defende a liberdade e o liberalismo econômico, basta clicar aqui, escolher o plano e seguir os passos indicados.

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro