Playboy divulga capa com homem gay vestido de ‘coelhinho’ e firma compromisso com movimento LGBT

Coletivo de esquerda elogiou decisão da revista
-Publicidade-
O influencer digital filipino Bretman Rock, de 23 anos, estampa a capa da publicação | Foto: Divulgação/Playboy
O influencer digital filipino Bretman Rock, de 23 anos, estampa a capa da publicação | Foto: Divulgação/Playboy

O influencer digital filipino Bretman Rock, de 23 anos, se tornou tema da mais recente edição da revista Playboy, informou a emissora NBC News, na segunda-feira 4. Trata-se do primeiro homem gay sensualizando em uma capa da publicação norte-americana, que há 68 anos estampa imagens de mulheres para o público masculino. Em um post no Twitter, a Playboy celebrou. “Ter um homem em nossa capa é um grande compromisso com a comunidade LGBT. Assim como para a comunidade de pessoas pardas, é completamente surreal.”

Anthony Allen Ramos, dirigente do coletivo de esquerda Gay & Lesbian Alliance Against Defamation (Glaad), comemorou a novidade e disse que se trata de um “poderoso passo para melhorar a diversidade e a inclusão”. A Glaad é um influente movimento LGBT nos Estados Unidos. O ajuntamento apoiou a candidatura de Joe Biden à Presidência da República em 2020.

Leia também: “(Super) Heróis da Liberdade”, reportagem publicada na Edição 79 da Revista Oeste

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

38 comentários Ver comentários

  1. Eu, como mulher, afirmo e reafirmo como dor no coração. O objetivo não é apoiar os “excluídos”, “a”, “b” ou “c”, o objetivo é andarmos na cartilha deles e ai de quem se rebelar, seja os “excluídos”, “a”, “b” ou “c”….ou mesmo a imprensa falada, escrita e televisionada. A P.B. que se prepare…

  2. Mas qual é o compromisso da revista com Os LGBTQUYZXFGH+* ?
    O compromisso não deveria ser seus leitores?
    Será que uma revista de eletrônica vai agora mudar para receitas culinárias, para formar um compromisso com cozinheiros?
    A idiotice está tomando conta do mundo!

  3. Cristyan parabéns, quando li, pensei, para que essa desnecessária matéria especialmente para nós mais idosos feita por tão bom jornalista? Mas, pela quantidade de comentários você conseguiu enxergar que tinha público “revoltado” para tal publicação dessa memorável mas atualmente esquecida revista.

  4. Concordo que minorias que se sentem protegidas por aqueles que têm poder econômico, não estão sendo reconhecidos por seus valores, mas apenas
    explorados, até que os manipuladores achem outras bandeiras!!!

  5. A Playboy, ápice da moralidade e dos bons costumes, que valoriza tanto a família, fazendo isso. Absurdo!
    Não, pera…
    Playboy é progressista em sua essência.
    É a coisa asquerosa que abre guerra contra Deus e a pureza da alma e dos costumes. Destrói a família, transforma o homem num animal a ser movido pelos instintos, abre uma guerra contra a virtude da Castidade e impõe a escravidão do homem pelo vício e pervertendo as gerações desde a infância. Expõe a mulher como um objeto e vulgariza o que deveria ser coberto: a nudez. Estimula o homossexualismo, quanto torna disponível a todos, sem exceção.
    Tudo em troca de dinheiro. Repugnante!
    É o Inferno que se levanta contra Cristo e Sua Igreja, escravizando as nações.
    Estava demorando colocarem um baitola na capa, que nada mais é do que um passo no caminho da desgraça que eles trilham.

  6. Um nível abaixo da decadência! Ridículo total, mas homem que é homem não vê essa publicação há um século, bom caminho para a extinção!

  7. Aínda existe este lixo depravado? Pessoas de bem jamais ousaria perder tempo com este lixo.. revista oeste nem deveria dar ênfase a este lixo.

  8. kkkk…playboytola.parei de ver depois de tiazinha,feiticeira e as Sheilas.podem colocar o macho que quiserem,não vão ressuscitar seu público.

  9. Kkkkkkkkk.
    Play Boy cava seu próprio túmulo.
    Vai acabar o público atual.
    Só falta começar a apresentar mocinhos musculosos como símbolos sexuais, vão mudar o enfoque, de quem gosta de ver mulher gostosa, para quem gosta de gays.

  10. Apenas negócios. Enquanto o mundo empresarial entender que o apoio às causas das minorias possa lhe trazer bons lucros, haverá investimentos neste segmento. No entanto, este grupo (gays; LGBTS…) acredita que fielmente que estão sendo prestigiados quando, no fundo, estão sendo usados.

  11. Feministas e LGBTS Não constroem nada e tentam se apoderar de tudo que teve sucesso, não me estranha serem de esquerda. Essa turma quer respeito e empoderamento roubando os ícones de sucesso Hétero, estão fazendo isso no esporte, em filmes como 007, já fizeram com Exterminador do Futuro e Caça Fantasmas dentre outros, e agora estão querendo transformar a Playboy. são realmente doentes.

    1. Discordo, mesmo essa foto me dando nojo, a decisão pra empresa é acertada. A playboy já está em baixa há algum tempo. A pornografia virtual é muito mais rápida. Dessa forma eles se engaja em um novo público que consome muitas vezes por causa e não por necessidade. Pra quem tá na merda vale a pena ousar.

  12. Tem ministro que ficará muito contente por essa decisão da playboy. Talvez até ofereçam espaço para que alguns ministros, por gostarem de aparecer em qualquer buraco de mídia, façam fotos pelados com melancias penfuradas no pescoço. Pode ser que alguns até fiquem com uma “INVEJA BRANCA” daqueles que fizerem os ensaios fotográficos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.