Primeira-dama dos Estados Unidos visita a Ucrânia

'Eu queria vir no Dia das Mães', afirma Jill Biden
-Publicidade-
Da esquerda para a direita Jill Biden, primeira-dama do EUA, e Olena Zelenska, primeira-dama da Ucrânia | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Da esquerda para a direita Jill Biden, primeira-dama do EUA, e Olena Zelenska, primeira-dama da Ucrânia | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Jill Biden, mulher do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez uma viagem sem aviso prévio à Ucrânia neste domingo, 8. A primeira dama norte-americana visitou uma escola em Uzhhorod, cidade na região de fronteira com a Eslováquia, no Oeste ucraniano. O prédio foi reformado e atualmente serve como abrigo para cidadãos que foram desabrigados com a invasão russa.

“Eu queria vir no Dia das Mães”, disse Jill ao se encontrar com Olena Zelenska, mulher de Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia. “Pensamos que era importante mostrar ao povo ucraniano que essa guerra tem que parar.”

A primeira-dama norte-americana afirmou ainda que “o povo dos Estados Unidos está com o povo da Ucrânia”. Olena e Jill têm trocado cartas desde que a invasão russa teve início.

-Publicidade-

Com a visita, a mulher de Biden se tornou o primeiro membro da família do presidente dos Estados Unidos a pisar na Ucrânia depois do começo do conflito.

Data simbólica

Também nesta sexta-feira, o presidente Zelensky participa de uma video conferência com o G7 —  grupo de países formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, que conta com representantes da União Europeia.

Hoje é o dia que marca o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa. Atualmente, a presidência do G7 está com os alemães.

Na sexta-feira 6 de maio, durante o anúncio do encontro, Christiane Hoffmann, porta-voz do governo alemão, disse que 8 de maio tem um significado especial este ano, pois Rússia e Ucrânia foram vítimas da Alemanha nazista e estão agora em guerra um com o outro.

Leia também: “A guerra que o Ocidente poderia ter evitado”, artigo publicado na Edição 102 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Olha no que se transformou o mundo. Uma novela de Globo. Um país em guerra, seu povo sofrendo, a mulher do comediante ucraniano fazendo firula para a “mulher” do Biden se aproveitar da coitada. Um ditador russo está acabando com o país e elas se confraternizam para “Jel” sair na CNN em horário nobre dos EUA. O Lula também vai mandar a Anitta para simular sexo com o Zelensky e a Mercury para simular lesbiquice com a mulher dele lá na Ucrânia assim fazem um novo clipe em conjunto. Já pensou que sucesso? As famílias ucranianas serão muito gratas ao Lula, principalmente aquelas que perderam tudo, inclusive vidas. As acho que esse Zelensky pensa que não há uma guerra acontecendo. Talvez acha que ainda está em um programa de TV. Pobre povo ucraniano. Enquanto isso, o ditador russo aproveita e mostra mais os dentes.

    1. Ela é mãe do Hunter Biden, aquele que tem negócios prá lá de escusos na Ucrânia. A essas alturas ela deveria estar reunida com a sua “insuspeita” famíglia, comemorando os mães com seu queirdinho filho. A velhinha tomou coragem e resolver ir ver como estão os negócios da família, muito prejudicados pela guerra. Vou parar por aqui, que estou começando a ficar emocionado…

      1. De tão emocionado que até errei várias palavras nesse pequeno texto.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.