Primeiro-ministro da Espanha quer voltar a proibir a prostituição

Prática foi descriminalizada desde 1995. País é considerado hoje o terceiro maior centro de sexo pago do mundo
-Publicidade-
Foto: reprodução Canvas.
Foto: reprodução Canvas.

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchez anunciou, num congresso do seu Partido Socialista, que pretende voltar a proibir a prostituição no país. A prática está liberada desde 1995 e gerou uma renda em 2016, segundo dados da ONU, de € 3,1 bilhões (o equivalente a R$ 6,3 bilhões).

Leia mais: “Novo livro conta a história da prostituição

Reportagem da BBC cita pesquisa que mostra que 39% dos espanhóis pagaram por sexo em 2009. Outro estudo da ONU cita que a Espanha se tornou o terceiro maior centro de prostituição do mundo, atrás apenas da Tailândia e de Porto Rico.

-Publicidade-

A atual legislação proíbe a prática em locais públicos e qualquer interferência de terceiros na negociação. Segundo o primeiro-ministro, Sanchez, a prostituição “escraviza” as mulheres. Outros o contestam, dizendo que a descriminalização tornou a vida das prostitutas mais segura.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. A mais antiga das profissões, dizem, e mesmo assim pouco se sabe sobre ela; se/como evoluiu, se ainda são na maioria meninas e mulheres… Me parece que está intimamente ligada ao tráfico de pessoas- isso sim uma prática abominável .

  2. A mais antiga das profissões.
    Se alguém quer vender o próprio corpo dentro de sua própria casa para satisfazer a outrem, proibir como?

    1. Acho a mais baixa e humilhante das profissões . Quando se vende o corpo , a alma e a dignidade vão juntas……E quando se paga também…….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.