Promotor denuncia o presidente da Argentina por violação do lockdown

Alberto Fernández participou de festa clandestina
-Publicidade-
Imagem do peronista se desgastou ainda mais após evento ilegal
Imagem do peronista se desgastou ainda mais após evento ilegal | Foto: Reprodução/Flickr

A promotoria da Argentina denunciou o presidente do país, Alberto Fernández, por furar o lockdown que vigorou no país por sete meses. Conforme noticiou a Revista Oeste, o peronista fez festas enquanto milhões de pessoas estavam trancadas em casa. À época, o governo ameaçara punir quem saísse às ruas. A primeira-dama e os demais convidados também foram implicados no processo.

No evento clandestino na residência oficial da Presidência, é possível ver os participantes sem distanciamento social e máscaras contra a covid-19. Ao impôr o isolamento em março de 2020, Fernández proibiu a “realização de eventos em espaços públicos ou privados, sociais, culturais, recreativos, religiosos e de qualquer outra natureza com atendimento superior a 10 pessoas”.

Leia também: “Argentina: o eterno flerte com o suicídio”, reportagem publicada na Edição 68 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro