Senador republicano pede maior cooperação em defesa com o Brasil

Marco Rubio acredita que o país deve aumentar esforços para combater a influência da China no continente
-Publicidade-
O senador americano cobrou que os EUA priorizem e busquem opções para fortalecer os laços com o Brasil
O senador americano cobrou que os EUA priorizem e busquem opções para fortalecer os laços com o Brasil | Foto: Reprodução/marcorubio.com

O senador americano Marco Rubio, do Partido Republicano, defende a ideia de que os Estados Unidos (EUA) fortaleçam a cooperação em defesa com o Brasil.

O republicano fez o pedido ao secretário de Defesa norte-americano, Lloyd Austin, em uma carta enviada na sexta-feira 7.

Rubio lembrou que o Brasil é um importante aliado dos EUA e parceiro na área de segurança com grandes capacidades, além de estar disposto a trabalhar “lado a lado” com o país para garantir “segurança e estabilidade” na região.

-Publicidade-

O senador americano cobrou que Austin priorize e busque opções para fortalecer os laços com o Brasil e apoiar “iniciativas que tornem a região mais segura da influência maligna do Partido Comunista Chinês”.

O congressista acusou Pequim de tentar aumentar sua influência no continente americano através de práticas como corrupção, extorsão com vacinas, ameaças ao meio ambiente e desafios à soberania, entre outras coisas.

Nascido em Cuba, o senador, que representa o Estado da Flórida, considerou como “um bom primeiro passo” a recente visita ao Brasil feita pela chefe do Comando Sul das Forças Armadas dos EUA, general Laura Richardson, para manter e expandir as relações bilaterais, mas acredita que mais pode ser feito.

Durante a viagem, que aconteceu em novembro, Richardson visitou o Comando Militar da Amazônia, em Manaus, e foi recebida em Brasília pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e outras autoridades do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) e das Forças Armadas brasileiras.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Para onde for o Brasil os outros países vizinhos e até da América central e México serão influenciados. Mas a questão maior é exatamente a levantada pelo senador americano. Simplesmente não podemos nos resignar perante a expansão chinesa que trás em si o tolhimento aos direitos fundamentais da liberdade, do indivíduo, da propriedade, etc.

  2. Os EUA sabem se não aumentar sua cooperação na América Latina, a China irá comprar e/ou dominar todos os países, formando a primeira grande província chinesa em outro continente.

  3. Como servir de obstáculo para o avanço dos chinas no país? Se até o vice presidente da república é um fervoroso defensor dos interesses chineses, diria até que se trata de um lobista, veja bem como esse indivíduo tanto batalhou para o 5G da Huawei de forma até descarada. Isso sem contar com outros militares, políticos, ministros do judiciário, etc…, enfim por quase todo o establishment, salvo pouquíssimas e honrosas exceções. Visita inútil.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.