Shell vai parar de comprar gás e petróleo da Rússia

Decisão entra em vigor imediatamente
-Publicidade-
A petrolífera também comunicou que vai fechar suas estações de serviço, combustíveis de aviação e operações de lubrificantes na Rússia
A petrolífera também comunicou que vai fechar suas estações de serviço, combustíveis de aviação e operações de lubrificantes na Rússia | Foto: Divulgação/Shell

A petrolífera britânica Shell iniciou nesta terça-feira, 8, o interrompimento gradual de todas as compras de petróleo e gás da Rússia. A empresa ainda se desculpou por ter comprado uma carga de petróleo russo em meio à invasão da Ucrânia. “Não foi a decisão certa”, comunicou Ben van Beurden, CEO da Shell.

A petrolífera também comunicou que vai fechar suas estações de serviço, combustíveis de aviação e operações de lubrificantes na Rússia. No sábado 5, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, criticou a Shell: “O petróleo russo não cheira a sangue ucraniano para vocês?”.

Além da suspensão das atividades, Van Beurden afirmou que os lucros do restante do petróleo russo que a empresa ainda vai processar será direcionado a um fundo, cujo destino será discutido com agências humanitárias, “para melhor aliviar as terríveis consequências que esta guerra está tendo”.

-Publicidade-

Até agora, os países ocidentais não impuseram sanções às importações de petróleo russo, temendo que isso aumente os preços já recordes de energia em todo o mundo. O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que os EUA estão “discutindo ativamente” com a Europa a possibilidade de proibir as importações russas de petróleo e tentar garantir uma “oferta global estável”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários Ver comentários

  1. O que cheira a sangue ucraniano:

    Comunicado de Imprensa Azov 2017: Cooperação entre os EUA e o Batalhão Azov

    O Batalhão ucraniano nazista Azov, desistiu do site azov.press, mas os comunicados de imprensa ainda podem ser rastreados no Wayback Machine (Arquivo da Internet). O post de 2017 sobre a cooperação entre os militares dos EUA e os combatentes Azov ainda pode ser encontrado lá.

    Um site norueguês garantiu outra imagem interessante do antigo site Azov. Observe os brasões dos EUA e do Canadá.

    http://blauerbote.com/2022/03/07/asow-pressemitteilung-von-2017-zusammenarbeit-zwischen-usa-und-asow-bataillon/

  2. A Shell pediu até desculpas aos americanos por ter comprado petróleo da Rússia. Aceitaram as desculpas e já avisaram : “vamos continuar comprando menos petróleo da Rússia e ativar as compras na Venezuela. O UK já disse que vai comprar ainda por algum tempo petróleo da Rússia e a Alrmsnha vai continuar com o gás e petróleo d Rússia”. É o faça o que eu mando mas não faça o que eu faço.

  3. O petróleo, como se sabe, é um recurso limitado. Certamente a Russia irá sofrer com essas sanções, mas pode apostar que daqui a 1 década, o país voltará a vender pra esses mesmos que o hoje o sanciona. Enquanto isso, a China que já compra petróleo iraniano mais barato porque também o Irã sofre sanções, agora terá outro mercado para obter esse combustível. Assim a China se torna cada vez mais competitiva no mundo, barateando o seu custo de produção e fazendo o ocidente comprar dela os produtos que no final do dia, terá “cheiro de sangue ucraniano”. Eis a hipocrisia. Essa guerra pode acabar hoje, basta apenas a UE e EUA recuarem… mas eles não querem ceder.

  4. Uma não poderosa, super armada, com todo tipo de arma massacra uma nação menor que estava tentando um caminho independente, legal e dentro da soberania que toda nação tem o direito de ter. Nesse momento, tudo o que se puder fazer para punir esse ato covarde tem que ser feito. Se é hipocrisia, se se busca alternativas como Venezuela ou Irã, nesse momento é válido, pois o objetivo maior é mostrar ao agressor que isso não pode acontecer mais no mundo.

  5. Quem lacra, não lucra. As Sinopecs da vida agradecem e vão comprar mais barato e botar postos onde a Shell vai fechar. Ainda bem que não sou acionista da Shell

  6. Como estou comovido com essa declaração da Shell: “O petróleo russo não cheira a sangue ucraniano para vocês?”
    Vão ser hipócritas em outra freguezia, seus merdas. Quero ver quando as coisas apertarem se não saem correndo para Moscou.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.