Sinopharm e Sinovac anunciam venda de 550 milhões de doses de vacinas para consórcio global

Um dos imunizantes disponibilizados será a CoronaVac, envasada pelo Instituto Butantan e aplicada no Brasil
-Publicidade-
CoronaVac, uma das vacinas aplicadas no Brasil, terá 380 milhões de doses vendidas a consórcio global da OMS
CoronaVac, uma das vacinas aplicadas no Brasil, terá 380 milhões de doses vendidas a consórcio global da OMS | Foto: Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Duas fabricantes chinesas, a Sinopharm e a Sinovac (que desenvolve a CoronaVac, uma das vacinas contra a covid-19 aplicadas no Brasil), anunciaram nesta segunda-feira, 12, que vão vender até 550 milhões de doses de imunizantes para o consórcio global Covax Facility, apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Covax destina doses de vacinas contra a covid-19 para diversos países que aderiram à iniciativa, entre os quais o Brasil.

Leia mais: “Estudo mostra que fatores genéticos podem influenciar infecção por coronavírus”

-Publicidade-

A Sinopharm fornecerá 60 milhões de doses entre julho e outubro deste ano. Há ainda a possibilidade de entrega de mais 110 milhões de doses posteriormente. A Sinovac, por sua vez, comercializará até 380 milhões de doses da CoronaVac.

Até o momento, o consórcio global da OMS enviou 102 milhões de doses de imunizantes para países mais pobres. O objetivo é entregar 1,8 bilhão de doses até o começo do ano que vem.

Leia também: “Israel anuncia dose de reforço da Pfizer para adultos com imunodeficiência”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. A vacina poderá trazer riquezas ao Brasil, será exportada……
    Mas verdade seja dita, conheço 3 pessoas que morreram mesmo depois de ter tomado duas doses desse produto……
    O que dizer a essas famílias que comemoraram a vacina no braço?

    1. Acho que a riqueza vai pra China mesmo. O Butantan ainda não mostrou os detalhes do contrato de trasferência detecnologia. O que se tem por enquanto é só o processo de compra de IFA da China e envase em SP… uma furada….
      O que pode trazer riqueza para o Brasil é a Fiocruz que em setembro já começa a fabricar a AstraZeneca 100% em manguinhos e o excedente, se não tiver nenhum esquerdopata esquizofrênico contra entrando com ação no STF, poderá ser exportado.

  2. O Brasil não pode aceitar desse Covax essa Coronavac que já se provou ineficaz. Essa vacina está dando mais problemas do que trazendo soluções. Tem que ter mais Pfizer, Astrazeneca ou Johnson.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site